REFLEXÕES SOBRE A MORTE DA ZONA EURO, SOBRE OS CAMINHOS SEGUIDOS NA EUROPA A CAMINHO DOS ANOS 1930

Selecção, tradução e nota de leitura por Júlio Marques Mota

Alemanha 220px-De-map

A Alemanha, um paraíso fiscal seguro para a lavagem de dinheiro

Nota de leitura

Ainda a propósito de Chipre acusado agora pela Alemanha e pelos seus ministros, que mais parecem cópias saídas dos arquivos do período nazi, de ser um paraíso fiscal e de por essa via de lhe moverem um bloqueio económico com as armas mais modernas que o capitalismo inventou: a precariedade e a falta de liquidez. Trata-se de armas apontadas ao coração económico de Chipre por um general, sediado no seu quartel-general em Frankfurt, de Nero já considerado, Mario Draghi, um homem que não responde pelas mentiras criadas pela Grécia quando este estava no Goldman Sachs como vice-Presidente e que dirá, talvez, que nada sabia. Curiosamente, vinga-se agora segunda vez sobre a mesma dívida que o seu banco ajudou a criar, vinga-se agora sobre a depreciação da dívida grega sofrida pelos bancos em Chipre , mas uma pergunta simples, terá ela a coragem de expor aos povos europeus os termos exactos do contrato do Goldman Sachs com a Grécia e a sua posterior negociação como o solicitou já a agência Bloomberg.

Mas já que falamos de paraísos fiscais que Chipre é, que Londres também é, que Monte-Carlo, S. Marino. Madeira, Lichenstein, Suiça, Luxemburgo, Holanda, ilhas Normandas, Andorra, Jersey, ilha de Mann, que todos eles também são, que medidas tomou o senhor ministro alemão contra eles? Mas já agora que medidas foram tomadas pelo governo Federal alemão para defesa dos seus funcionários que lutam contra a fraude e a evasão fiscal (qual a diferença entre estes dois termos) quando foram ameaçados de prisão pelo governo suíço?

O texto que se segue sobre a realidade do branqueamento de dinheiro na Alemanha esclarece-nos sobre a honestidade que falta aos nossos dirigentes europeus, para não falar já dos seus capachos como Passos Coelho, Rajoy, Gaspar, Guindos, François Hollande e tantos outros que se dobram diariamente perante a senhora Imperatriz da Europa, Angela Merkel. Com a sua leitura somos levados a perguntar, face ao que aqui é exposto, qual a idoneidade moral do governo alemão para se acusar e punir Chipre de ser o que é, de ser um paraíso fiscal e, de resto, pela União Europeia consentido desde há muito tempo? Idoneidade moral? Não a vejo, mas responda quem souber.

Júlio Marques Mota

xxxxxx

A Alemanha, um paraíso fiscal seguro para a lavagem de dinheiro

Alemanha - VIII

 CRIME

http://www.dw.de/germany-a-safe-haven-for-money-laundering/a-16343313

A Alemanha, um paraíso fiscal seguro para a lavagem de dinheiro – I

A lavagem de dinheiro como um crime organizado está a tornar-se cada vez mais um problema na Alemanha, diz um novo relatório publicado pelo Federal Criminal Police Office (BKA). Mas a luta contra o branqueamento de capitais tem-se mostrado ser muito difícil. Cerca de 13.000 casos de suspeita de branqueamento foram assinalados no ano passado; em metade dos casos, as autoridades confirmaram as suspeitas iniciais.

Isso é um recorde desde 1993, quando um organismo contra a lavagem de dinheiro entrou em vigor na Alemanha. A partir daí os bancos tinham que informar sobre a realização das grandes operações à autoridade de supervisão financeira Federal (BaFin).

De acordo com o relatório do BKA, as transacções com origem de Itália, da Rússia, da Ucrânia e da Bielorrússia chamaram a atenção dos investigadores. Além disso os agentes e proprietários das empresas imobiliárias, restaurantes e diversões parecem também terem-se tornado comuns entre os indivíduos possibilitando-se que criminosos utilizem as suas contas bancárias para fins de lavagem de dinheiro.

Alemanha - IX  O crime organizado parece estar a ficar cada vez mais criativo quando se trata de esconder dinheiro
(continua)

Leave a Reply