Pentacórdio para Segunda, 15 de Abril

por Rui Oliveira

 

 

   O Pentacórdio desta Segunda-feira, 15 de Abril será breve, não só pela escassez de eventos culturais de vulto, como sobretudo por obstáculos informáticos de pesquisa que oxalá se não mantenham pelos próximos dias.

   A raridade referida de acontecimentos programados para os mais emblemáticos espaços da capital (Gulbenkian, CCB, Culturgest, Teatros de São Carlos, Dª Maria II, São Luiz, Maria Matos, etc., etc.) leva-nos a assinalar apenas iniciativas de menor escala, embora interessantes.

l-emigre-image-4

emigre.thumbnail   Uma será, sem dúvida, a continuação no Institut Français de Portugal, às 19h habituais, do Ciclo “Grandes Prémios do Cinema Africano” com a exibição do filme “L’Émigré” (Egipto, 1993) do realizador egípcio Youssef Chahine legendado em francês.diretores_youssef_chahine

   Como actores principais encontram-se Michel Piccoli, Yousra, Mahmoud Hemida, Khaled el-Nabaoui e Safia el-Emary.

   Sinopse : Há cerca de três mil anos, Ram, filho de uma tribo muito pobre, decide transformar a sua vida e, apesar das reticências do pai, emigrar para o Egipto sem nunca duvidar das enormes dificuldades que iria encontrar. Baseado na história de José, o filme foi interdito no Egipto após um advogado fundamentalista ter provado que este filme oferece uma representação de um profeta, algo não aceite pelos países islâmicos.

   Este é um clip de cenas iniciais (embora não legendado); uma mais terminal poderá ser antevista aqui  http://youtu.be/u4stfGxNfeo  :

imgs_site_785x247_14_1362681635

   Também no Jardim de Inverno do São Luiz Teatro Municipal há nesta Segunda-feira, 15 de Abril, às 18h, o início da “Work.Scena”– Escola dos Mestres da Cenografia que perdurará até Sexta, 19.image-2012-01-12-11175740-42-marcel-freydefont

   Será marcada por duas conferências, uma inicial, outra final, ambas de entrada livre, sendo a de abertura proferida por Marcel Freydefont (Director do Departamento de Cenografia de l’École Nationale Superieure d’Architecture de Nantes), o qual (segundo o programa) se interrogará “ No teatro, qual é a relação entre dramaturgia e cenografia? E entre cenografia, figurinos, iluminação e encenação?”.

   Proporá então uma leitura a partir de dez das montagens mais emblemáticas concebidas para a peça “Hamlet” e realizadas ao longo do séc. XX como uma forma de resposta a estas questões : as cenografias de Gordon Craig, Gaston Baty, Svoboda, Borovsky, J. Pierre Vergier, G. Aillaud, Yannis Kokkos, Richard Peduzzi e Antony McDonald.

   O encerramento caberá na Sexta-feira, também às 18h no Jardim de Inverno, a Raymond Sarti (Professor de Cenografia na ENSAD, École nationale supérieure des arts décoratifs de Paris) que dissertará sobre “La scenographie comme image pensive”.

dias da música

   E sendo a Segunda-feira, como é sabido, dia de pausa nos diversos museus da capital (e do país), deixamos para amanhã as recomendações previstas quanto ao encerramento próximo de algumas mostras.

   Entretanto, neste tempo de penúria, o conselho será o de guardar o maior número possível de “tostões” porque se aproximam, já no próximo fim-de-semana, quer “Os Dias da Música em Belém” versando “O Impulso Romântico” no CCB, quer o “INDIE LISBOA’13” sob o lema “Hollywood está a ficar sem ideias…” na Culturgest, Cinemateca, São Jorge, City Classic Alvalade … onde nos encontraremos, caro leitor !

04-indielisboa

 

 

 

 

Leave a Reply