BLOG DA BANDA DESENHADA – 2013: O ANO WILLY VANDERSTEEN

Imagem2

 O ano que se iniciou – 2013 – marca o primeiro centenário do nascimento de diversas figuras ligadas à BandaImagem1 Desenhada, a saber: os norte-americanos Walt Kelly, John Boome (argumentista), Elliot Caplin, Fred Guardineer e Joe Oriolo, o alemão Manfred Schmidt, os romenos Traian Popescu-Tracipone e Eugen Taru, os portugueses Maria Amélia Bárcia (argumentista) e Oskar (aliás, Fernando Óscar Pinto Lobo), os franceses Marc-René Novi, Jean Quimper e Henri Caouissin e, como figura mais famosa entre todos, o belga WILLY VANDERSTEEEN

Willy Vandersteen (1913-1990)

Nasceu em Antuérpia a 15 de Fevereiro de 1913, tendo como seu nome completo Willebrord Jan Frans Maria Vandersteen. Faleceu em Edegen (Bélgica) a 28 de Agosto de 1990. Ficou registado como uma das figuras mais representativas da Banda Desenhada flamenga. O próprio Hergé, com quem colaborou, apelidou-o de “o Breugel da Banda Desenhada”. Vandersteen, ainda garoto, já desenhava histórias na calçada do bairro onde vivia. Depois, durante a 2.ª Grande Guerra, começou a publicar “umas coisas”. E Hergé vem a chamá-lo para a sua equipa da série “Tintin”, mantendo Vandersteen a continuação da sua mais famosa série, “Bob et Bobette”. Documentava-se muito e desenhava sempre, primeiro, a lápis. Com um estúdio próprio, veio a formar uma grande equipa de colaboradores/discípulos, tendo alguns destes prosseguido com várias séries que criou. “Thyl Ullenspiegel”, foi êxito assim que se publicou. Relata a biografia de um herói lendário da Flandres.

1 Comment

Leave a Reply