Pentacórdio para Sexta-feira, 26 de Abril

por Rui Oliveira

 

 

 

 

   Salientando nesta Sexta-feira, 26 de Abril apenas os eventos mais marcantes, distinguiríamos à partida os dois principais.

 

 

            ++ f1TUNATNSJESTALAJADEIRAAmericoSilvaAntonioSimao  ++ f1TUNA_TNSJESTALAJADEIRACatarinaWallenstein2  +++f1TUNATNSJESTALAJADEIRAAmericoSilvaCatarinaWallenstein

   No Pequeno Auditório de Centro Cultural de Belém, às 21h desta Sexta, 26, estreia a peça “A Estalajadeira” de Carlo Goldoni, numa tradução e encenação de Jorge Silva Melo com Américo Silva, António Simão, Catarina Wallenstein, Elmano Sancho, Rúben Gomes, Maria João Falcão, Maria João Pinho, João Delgado e Tiago Nogueira como actores.TUNA_T~1

   A cenografia e figurinos são de Rita Lopes Alves e a luz de Pedro Domingos.

   Esta co-produção T.N.São João / Artistas Unidos / CCB com o apoio do Centro Cultural do Cartaxo permanecrá em palco até 4 de Maio.

 

A ESTALAJADEIRA de Carlo Goldoni_Catarina Wallenstein e Elmano Sancho_foto Jorge Goncalves5   De Goldoni dissera Jorge Silva Melo na sua palestra de ontem (23/4) “Voltar aos Clássicos” que « o teatro de Goldoni, teatro novo, será a amável anotação deste tempo que passa, deste mundo que muda, teatro ele próprio em mudança» ; a que o crítico e docente italiano Mario Baratto acrescenta  «um teatro mais simples e despido, com personagens e talvez com novas máscaras […] fortemente tipificadas, carregadas de uma forte carga simbólica, e por isso capazes de exprimir uma visão “crítica” mais complexa, em relação a uma sociedade em declínio e sem alternativas claras […] “Mirandolina [a estalajadeira] faz-nos ver como os homens se apaixonam”. Para este fim, usa o instrumento da ficção, o teatro: que lhe permite não apenas controlar gestos e palavras no contacto com as personagens, em cena, mas também anunciar e organizar a própria comédia, dialogando com o público, o qual constitui […] o seu verdadeiro interlocutor» .

   O vídeo abaixo (seguido de outros quatro) mostra os ensaios de mais de um quarto de hora da peça, sendo bem interessantes :

 

 

 

   Entretanto, no Teatro Camões, às 21h desta Sexta-feira, 26 de Abril, tem lugar a estreia (mundial) da nova produção da Companhia Nacional de Bailado intitulada “Dance Bailarina Dance”, uma coreografia (com direcção) de Clara Andermatt, dançada pelo corpo da CNB e que aí permanecerá até 5 de Maio às 16h.    

++ cnb_dance bailarina dance   A cenografia é de Artur Pinheiro, a música de João Lucas, os figurinos de Aleksandar Protic e o desenho de luz de Rui Horta. O momento musical electrónico é de Jonas Runa e a interpretação musical do Circular Ensemble, sendo a direcção musical de Pedro Moreira.

 

   Esclarecem Clara Andermatt e João Lucas, respectivamente os criadores da coreografia e música desta nova produção da CNB que : «o (seu) título remete para a canção de 1947 que Vaughn Monroe, Bing Crosby, Nat King Cole ou Frank Sinatra eternizaram, mas é o espírito de George Gershwin, Cole Porter, Glenn Miller, Fred Astaire, Gene Kelly, Ginger Rogers, Esther Williams e de tantos outros que pretendemos convocar, revendo-os à luz do nosso tempo,imagesCAURIWU6 não como uma homenagem ao entertainment mas como matéria prima para uma reflexão sobre o lugar da alegria nas nossas vidas … Enquanto o mundo desaba, ouve-se o fogo de artifício que explode no delírio da luz, uma luz que nos banha de humanidade e nos impele à sobrevivência. É o bater do coração que estabelece a geometria dos movimentos, a intrépida demanda da alegria, a coragem que se faz candura quando em volta tudo grita e desanda. Dançamos…».

 

 

 SolistasMetropolitana

   Por último, relembramos que neste fim de semana os Solistas da Orquestra Metropolitana de Lisboa andarão por aí … em concertos de entrada livre.

 

   É nesta Sexta 26, às 13h, nos Paços do Concelho da Câmara Municipal de Lisboa, onde o Duo de Violinos Liviu Scripcaru violino e Ágnes Sárosi violino tocará :

      Béla Bartók – Duos para Dois Violinos, BB 104

      Antonio Vivaldi –  Sonata em Fá maior, RV 70

      Antonio Vivaldi –  Sonata em Fá maior, RV 68

 

moscow5   É ainda na Sexta 26, às 18h30, na Casa Fernando Pessoa, Lisboa (com repetição no Sábado 27, às 18h30, no Jardim de Inverno do São Luiz Teatro Municipal) onde o “Quarteto com Piano de Moscovo” (com Alexêi Tolpygo violino, Alexandre Delgado violaI, Guenrikh Elessine violoncelo e Alexei Eremine piano) vai interpretar de :

      Alexandre Delgado – Canteto, para quarteto com piano

      Johannes Brahms – Quarteto com Piano n.º 2, op. 26

 

   E mais ainda na Sexta 26, às 19h, no Liceu de Camões  (em Concerto Aberto Antena 2, comentado por Solistas Metropolitana Carlos Damas (violino), Valentin Petrov (viola), Jian Hong (violoncelo), Jérôme Arnouf (trompa) e Anna Tomasik (piano),André Cunha Leal) onde num Recital de Clarinete, Violino e Piano, os solistas da O.M.L. Nuno Silva clarinete, Adrian Florescu violino e Anna Tomasik piano irão tocar de :

      Rezső Kókai – Danças para Clarinete e Piano

      Béla Bartók – Danças Romenas, para violino e piano

      Aram Khachaturian – Trio para Clarinete, Violino e Piano

 

   Bem como ainda na Sexta 26, às 19h, na Casa Museu Dr. Anastácio Gonçalves (com repetição no Sábado 27, às 16h, no Museu Nacional de Arte Antiga) o Trio de Cordas OML de

Elena Komissarova violino, Daniela Radu violino e Peter Flanagan violoncelo irá interpretar :

      Johann Sebastian Bach – Dois duos

      Reinhold Glière – Huit morceaux, op. 39

      Zoltán Kodály – Allegro serioso, non troppo, 1.º andamento do Duo op. 7

      Carl Stamitz – Duo n.º 2 em Ré maior, op. 19

     Wolfgang Fortner – Madrigal, para dois violinos e violoncelo

 

 

 

(para as razões desta nova forma de Agenda ler aqui ; consultar a agenda de Quarta aqui)

 

 

 

 

1 Comment

Leave a Reply