Pentacórdio para Segunda-feira, 29 de Abril

por Rui Oliveira

 

 

   Temos de novo um início de semana pouco fértil mas, apesar de tudo, com dois ou três eventos assinaláveis.

 

Lisbeth Gruwez

   No campo da dança – e este 29 de Abril (Segunda-feira) foi consagrado como “Dia Mundial da Dança” – toda a atenção deverá voltar-se (à parte aqueles que afluam ao Teatro Camões onde a Companhia Nacional Lisbeth_Gruwez_Worse_18de Bailado mostra “Dance Bailarina Dance”, como já noticiámos) para a Sala Principal do Maria Matos Teatro Municipal onde, às 21h30, a bailarina e coreógrafa belga Lisbeth Gruwez apresenta o espectáculo “It’s going to get worse and worse and worse, my friend”.

Lisbeth_Gruwez_Worse_14   Nele – e porque as «palavras podem ser uma arma poderosa (pois) através dos séculos, discursos entusiasmaram e galvanizaram massas, desencadearam revoluções e sustentaram guerras» – Lisbeth Gruwez constrói uma coreografia a partir dessa dimensão obcessiva das palavras, acompanhada por fragmentos de um discurso do “televangelista” ultraconservador Jimmy Swaggart que, na década de 1980, tinha sucesso na rádio e televisão norte-americanas, o qual, de um início calmo e apaziguador, rapidamente passa a inflamado, expondo a sua natureza violenta e manipuladora. 

   Produzido pela sua companhia Voetvolk (Antuérpia), tem interpretação da própria Lisbeth Gruwez, composição musical e sonoplastia de Maarten van Cauwenberghe (seu associado), estilismo de Veronique Branquinho e desenho de luz de Harry Cole.

   Este vídeo breve faz antever a índole do espectáculo :

 

 

 

ricardo-barcelo   Na música, apenas a Sala dos Espelhos do Palácio Foz nos oferece, nesta Segunda-feira, 29 de Abril, às 18h30, com a habitual entrada livre, um Recital de Guitarra por iniciativa da Embaixada do Uruguai em Lisboa em que se ouvirá o guitarrista uruguaio Ricardo Barceló que interpretará a Sonata Romántica de Manuel Ponce, a Sonata II de Carlos Guastavino e quatro obras de Guido Santórsola (Vidalita, Chôro, Valsa Chorosa e Malambo).

   Não havendo registo destes temas, optámos por mostrar-lhe o guitarrista uruguaio tocando uma obra de sua autoria para guitarra clássica “Murgotán” já em 2006 :

 

 

 

    buud_yam2 BuudYam_01-web BUUD-YAM-02-web

   Por último, registemos mais uma sessão no Institut Français de Portugal do seu ciclo “Grandes Prémios do safe_imageCinema Africano”, às 19h habituais, com a exibição do filme (mais um premiado com o Etalon de Yennenga, Fescapo 1997) “Buud Yam” (Burkina Faso, 1997), do realizador desse país Gaston J-M Kaboré (foto), com Serge GastonKabore-web - CopyYanogo, Amssatou Maïga e Séverine Ouéddouda nos principais papéis.

   Sinopse : Wend Kuuni foi encontrado quase morto na selva quando era criança e foi adoptado por uma família local. Apesar de ter sido aceite pela comunidade da aldeia, continua a ser tratado como um forasteiro. A vida em família decorre serena, até ao dia em que Poghnéré, sua irmã adoptiva, fica gravemente doente. Wend Kuuni decide partir em busca de um curandeiro lendário para salvar sua irmã da morte. Sai então de sua aldeia adoptiva e começa uma jornada iniciática que o conduzirá rumo às suas próprias raízes.

   Eis como começa o filme :

 

 

 

   NOTÍCIA EM ATRASO : Por lapso anteontem mencionámos apenas na música não erudita a ocorrer 381419_511556252212823_1966739559_nHOJE, Sábado 27 de Abril o concerto do Hot Clube, quando no Onda Jazz, às 23h, num espectáculo que tanto a Embaixada do Brasil como a de Cabo Verde têm amplamente divulgado, se apresenta o “Sílvia Nazário Quinteto” que inclui, além da brasileira residente em Portugal Silvia Nazario voz, também Cláudio Kumar guitarra, Victor Zamora piano, Nelson Cascais contrabaixo e Joel Silva bateria.

   Das suas múltiplas actuações pelo país, mostramos um curto trecho do tema “Até ao Fim” num “Tributo a Elis Regina” por (quase) este conjunto no CCB em 2007 :

  

  

(para as razões desta nova forma de Agenda ler aqui ; consultar a agenda de Sábado aqui)

 

 

 

 

1 Comment

Leave a Reply