A BARRACA – ENCONTRO IMAGINÁRIO Nº 54 – VÍTOR HUGO, RICHARD NIXON e LAMPIÃO – AMANHÃ

Encontro Imaginário nº 54

E chegamos ao fim do 1º semestre de 2013.

Iniciámos um evento inédito, a participação  da sociedade civil nos nossos ENCONTROS.

Para não esquecimento, os nomes dos que já nos visitaram assumindo diferentes personagens: Otelo Saraiva de Carvalho, Iva Delgado, Miguel Real, João Soares, José Carlos de Vasconcelos, Júlio Isidro, António Valdemar, Adelino Gomes, Rui Zink, António da Costa, João Arsénio Nunes, Ana Prata, Maria Emília Brederode, Irene Pimentel, Diana Andringa, Armando Nascimento Rosa, Maria Helena Carvalho Santos e Mário Figueiredo.

Os actores da Barraca e outros amigos continuaram a surpreender o  público com personalidades  da política, literatura, pintura, teatro, religião, música , criminalidade e militarismo. Como sempre, um amplo e variado painel da nossa História Universal.

Desta vez temos um Encontro entre um escritor Francês, um presidente dos Estados Unidos e um bandoleiro Brasileiro.

São eles Victor-Marie Hugo, novelista, poeta, dramaturgo, ensaísta, artista, estadista e ativista pelos direitos humanos, e que felicitou Portugal pela abolição da pena de morte. Foi o autor de Les Misérables e de Notre-Dame de Paris, entre muitas outras obras, Richard Nixon que foi o único presidente a renunciar na história dos Estados Unidos. em virtude do escândalo Watergate, e nos explica como funciona a máquina de imprimir dólares nos Estados Unidos,  e o bandoleiro  Lampião, um cangaceiro brasileiro que espalhou o crime e a revolta da miséria durante 20 anos no Nordeste Brasileiro e que se espanta com o descaramento do Nixon e se interroga porque é que os países admitem essa  arrogância dos Estados Unidos.

Será mais um ENCONTRO muito educativo.

Reservas: este mail, costhelder@gmail.com,   ou 213965360. 5€

***

Vítor Hugo

Victor-Marie Hugo (Besançon, 26 de fevereiro de 1802Paris, 22 de maio de 1885) foi um novelista, poeta, dramaturgo, ensaísta, artista, estadista e ativista pelos direitos humanos francês de grande actuação política nacional e influência internacional. É autor de Les Misérables e de Notre-Dame de Paris, entre muitas outras obras.

Grande lutador pelos direitos humanos, felicitou Portugal pela abolição da pena de morte :

Está pois a pena de morte abolida nesse nobre Portugal, pequeno povo que tem uma grande história. (…) Felicito a vossa nação. Portugal dá o exemplo à Europa. Desfrutai de antemão essa imensa glória. A Europa imitará Portugal. Morte à morte! Guerra à guerra! Viva a vida! Ódio ao ódio. A liberdade é uma cidade imensa da qual todos somos concidadãos.

 Lampião

Virgulino Ferreira da Silva, vulgo Lampião (Serra Talhada, 4 de Junho de 1898 (ver abaixo) — Poço Redondo, 28 de julho de 1938), foi um cangaceiro brasileiro.

 O seu pai foi morto em confronto com a polícia em 1919. Virgulino jurou vingança e, ao fazê-lo, provou ser um homem de atitudes violentas e rudes.

Durante os 20 anos seguintes (começou aos 21 anos), Lampião viajou com seu bando de cangaceiros, que nunca ultrapassou o número de 50 homens, todos a cavalo e em trajes de couro, chapéus, sandálias, casacos, cintos de munição e calças para protegê-los dos arbustos com espinhos típicos da vegetação caatinga.

Lampião foi acusado de atacar pequenas fazendas e cidades em sete estados além de roubo de gado, sequestros, assassinatos, torturas, mutilações, estupros e saques. Entretanto para muitas pessoas, especialmente no Nordeste, tem-se imagem de que Lampião era como o Robin Hood do sertão brasileiro, que roubava de fazendeiros, políticos e coronéis para dar aos pobres miseráveis, que passavam fome e lutavam para sustentar famílias com inúmeros filhos.

Sua namorada, Maria Gomes de Oliveira, conhecida como Maria Bonita, juntou-se ao bando em 1930 .

Nixon

Richard Milhous Nixon (Yorba Linda, 9 de janeiro de 1913Nova Iorque, 22 de abril de 1994) foi o 37° presidente dos Estados Unidos (19691974) e foi o único presidente a renunciar na história dos Estados Unidos. Ele foi também representante e senador pelo estado da Califórnia e 36° vice-presidente   durante o governo de Dwight Eisenhower.

Nixon negociou a retirada das forças dos Estados Unidos  devido à derrota no Vietnam, aproximou o país da República Popular da China e viajou a Moscou, onde deu impulso às negociações com a União Soviética sobre a redução de armamento. Foi sempre um radical inimigo do comunismo que considerou a ideologia de “ameaça”. Renunciou em 9 de agosto de 1974, em virtude do escândalo Watergate, pouco antes da votação pelo Congresso da cassação de seu mandato – o impeachment. Nixon só voltaria à vida pública americana 20 anos depois do fiasco de Watergate, ao qual está ligada a sua declaração: “I’m not a crook” (“Eu não sou um criminoso”).

Leave a Reply