HOJE SAUDAMOS QUATRO ESTRELAS FUGAZES.

Hoje, colocamos sob a noite estrelada, grandes argonautas (não os há pequenos…) os Amigos Carlos Leça da Veiga, Fernando Pereira Marques, Paulo Ferreira da Cunha e Mário de Oliveira, o Padre Mário da LIxa, Presbítero do Porto… São quatro estrelas cintilantes, E têm em comum, entre outras coisas (a coragem, a lucidez, o talento…), o de cintilarem com fulgor, mas pouparem no carburante – não cintilam com a frequência que desejávamos.

Vamos  falar da Noite estrelada que ilumina as homenagens que temos prestado a colaboradores,  a secções, a instituições amigas. Fisicamente, é um óleo sobre tela e nem é muito grande (em dimensões!), pois mede apenas 73,7 cm × 92,1 cm e faz parte da colecção do Museu de Arte Moderna de Nova Iorque. Vincent van Gogh pintou-o em 1889-1890. Tinha o autor 37 anos De sterrennacht é uma das obras mais conhecidas do grande pintor neerlandês. Pintado de memória, inspira-se numa paisagem provençal. O quadro é assim:

Imagem1

E nós cometemos a heresia de lhe acrescentar um rio que serve de espelho às cintilantes estrelas. Mas já pedimos desculpa ao autor e aos seus devotos.

.

Leave a Reply