MENSAGEM DO PRESIDENTE DA ASSOCIAÇÃO 25 DE ABRIL – Coronel Vasco Lourenço

524055_377708322271110_192883077420303_976950_704470348_nA Associação 25 de Abril, é uma prestigiada instituição onde confluem cidadãos, militares e civis, que querem preservar a memória do 25 de Abril de 1974 e defender as conquistas que a Revolução significou para o povo português. A colaboração entre A Viagem dos Argonautas e esta associação tem sido total – o seu presidente, coronel Vasco Lourenço, e o director do boletim da A25, general Pedro de Pezarat Correia, são membros da nossa tripulação, argonautas. E na organização desta comemoração voltamos a contar com essa colaboração, pois será no restaurante da sua sede em Lisboa, que amanhã nos reuniremos num almoço de confraternização. O seu presidente, o argonauta Vasco Lourenço, deixa-nos aqui uma mensagem dirigida aos que, no Brasil, protestam e lutam contra as prepotências e contra a corrupção.

“Ademar rouba, mas deixa roubar!” e “Ademar rouba, mas faz!”

Eis duas “máximas” de um político brasileiro, que se tornaram famosas no seu tempo e que, pela aceitação que receberam do povão, “legitimaram” a corrupção.

Como os “bons” exemplos costumam ser seguidos, Ademar teve os seus seguidores. Não só no Brasil, mas em muitos outros países.

Por cá, neste Portugal milenário, os seguidores são mesmo muitos… E, se Isaltino é o mais evidente, seriam muitas as “surpresas” se investigássemos, a sério, a origem das fortunas (algumas das maiores do país) de muitos dos que estão, ou já estiveram, na política.

O facto é que, estando mais que provado que a corrupção esteve na origem da enorme crise que atravessamos, não se vislumbram sinais de lhe conseguirmos por termo.

E não me venham com o argumento de que isso se não passa só no Brasil e em Portugal! …

Pois bem, a que propósito comecei com estas afirmações, quando pretendo escrever umas breves notas sobre a contestação social que se verifica no Brasil?

Simplesmente, porque considero que foi a corrupção, a enorme corrupção, que se tem praticado no Brasil, que despoletou as grandes manifestações contestatárias que aí se verificaram.

À primeira vista, custa compreender como um povo que vem saindo de um patamar muito baixo, com melhorias significativas em tudo o que compõe o Estado Social – saúde, educação, segurança social, habitação, transportes… – de repente põe tudo em causa e em perigo. Contestando, aparentemente, os obreiros dessas melhorias!

Dizem alguns observadores que isso se deve ao facto de, com essas melhorias, os brasileiros terem “aberto os olhos” e terem percebido melhor que têm direitos, daí lutando pela melhoria destes.

Por outro lado, chegam-me algumas informações/opiniões que justificam o eclodir dessas lutas pela instigação que os corruptos poderosos fomentaram, face à luta que a Presidente Dilma Rousself lhes vem movendo.

Teoria esta que assenta na opinião de que, ao contrário de Lula da Silva – que conseguiu um enorme desenvolvimento do Brasil, mas terá apoiado muito a corrupção, nela se envolvendo mesmo – Dilma, para além de continuar e aprofundar o desenvolvimento do país, vem desencadeando uma oposição aos corruptos, alguns dos quais já foram julgados, condenados e presos.

Só assim se compreende, segundo os defensores desta teoria, o aparecimento, com alguma relevância, de grupos da extrema direita…

Por mim, quero acreditar que é a primeira das hipóteses que está na origem das contestações: os brasileiros “abriram os olhos” e estão lutando, efectivamente, contra a corrupção que pode ser, será se não combatida, a causa da destruição do avanço social que o povo brasileiro vem sentindo.

Por isso, gostaria de aqui dirigir algumas preocupações pessoais ao povo brasileiro:

. Em primeiro lugar, expressar o meu alerta para o perigo de se deixarem levar por demagogos travestidos de revolucionários, certamente ao serviço dos poderosos corruptos, a que junto os meus votos de que não permitam que alguém ponha em causa e em perigo os enormes avanços sociais que o Brasil alcançou nos últimos anos.

Em conformidade, confio que o povo brasileiro obtenha uma grande vitória na tremenda e difícil luta contra a corrupção.

Por último, para matar a enorme inveja que venho sentindo face à não imitação dos portugueses para com os brasileiros, peço a estes que nos enviem o seu “cheirinho a alecrim”, isto é, que influenciem os portugueses a seguir-lhes o exemplo e a encetar uma luta sem quartel contra o cancro da corrupção, que vem destruindo Portugal!

Leave a Reply