VII Bombardeamento – Ernesto Guerra da Cal: Ramalhete de Poemas Carnais, “In Memoriam” de Ricardo Carvalho Calero

peninsula_sempre-galiza

De Ernesto Guerra da Cal

os sete poemas de:

Ramalhete de Poemas Carnais
“In Memoriam” de Ricardo Carvalho Calero

[ I ESFINGE ]

[ II FADO CHORADO SOBRE UM AMOR PASSADO ]

[ III DESENCONTRO ]

[ IV EUCARISTIA SACRÍLEGA ]

[ V NUDEZ MUDA ]

[ VI “IMAGO FLORIS” ]

VII BOMBARDEAMENTO

I.M. Carvalho Calero/ G. da C.

VII

BOMBARDEAMENTO

[Barcelona, 1938]

Encontrei-a na rua

perto da Diagonal

Era loira e bem feita

Duas covinhas

pontuavam-lhe a curva do sorriso

auroral

Disse-me o nome

que os longos anos idos

fizeram esquecer

Lembro-me do apelido

– bem catalão : Carner

Era virgem, católica e ardente

…………..

…………..

Depois: dois corpos nus

em entrelaçamento incandescente

Cheiro a sexo

misturado com água de colónia

húmidos beijos

lascivos e inocentes…

E de chofre:–

o alto alarido das sereias de alarme

e o roncar dos motores agressores pelos cimos do céu:

…………….

trovões

estilhaços

calçadas esventradas

prédios ao desbarato

corpos despedaçados….

…………..

…………..

“Fins a demá! – disseste num abraço

perturbado

no teu idioma próprio

Mas não houve ‘amanhã’

naturalmente

Não havia tampouco ontem nem hoje

Era guerra

e a guerra anula o Tempo

Tivemos só um instante

furiosamente edénico

interrupto

naquele quarto ingreme e vacante

de amorosa guarida

E para sempre nunca mais:

Adeus!

E um holocausto como despedida.

LONDRES: Fevereiro, 1992.

Leave a Reply