PORQUE NÃO UTILIZAMOS O QUE PAULO FREIRE NOS ENSINOU? por clara castilho

9349741_b7nUl

Há 17 anos falecia Paulo Freire, com 76 anos de idade. Tenho-me lembrado muito dele, devido ao facto de ter no meu serviço mais uma mãe de 30 e poucos anos, ou seja, nascida já depois do 25 de Abril que não sabe ler nem escrever. Ainda foi uns anos à escola, mas não ficou nada. Abandonou e ninguém foi atrás dela. A outra está nos 40 e nem chegou a frequentar a escola. Ficou em casa a tomar conta dos irmãos, pois então!

Angicos_2

Paulo Freire (1921-1997) é conhecido principalmente pelo seu método de alfabetização de adultos. Mas não lhe chegava que aprendessem a ler e a escrever, pretendia que atingissem a consciencialização da condição de desfavorecido, de oprimido, para que se pudessem “libertar”. O seu livro mais conhecido é “Pedagogia do Oprimido”

À educação dada nas escolas chamava “educação bancária”, numa pirâmide professor-aluno, de passagem de conhecimento, doado, pondo o aluno numa posição passiva e matando a curiosidade e o desejo de aprender.

Freire dizia que ninguém ensina nada a ninguém, mas também que as pessoas não aprendem sozinhas. “Os homens se educam entre si mediados pelo mundo”. E o aluno não vai sem conhecimentos, leva os da sua cultura. Assim, todos aprendem uns com os outros. O seu método de alfabetização é baseado nas experiências de vida das pessoas. A partir da descodificação fonética das palavras do dia a dia de cada um pode-se ir construindo novas palavras e ampliando o repertório.

A Paulo Freire foram atribuídos 41 títulos de Doutor Honoris Causa de universidades como Harvard, Cambridge e Oxford.

Existe um Instituto Paulo Freire (IPF) que é uma associação civil, sem fins lucrativos, criada em 1991 e fundada oficialmente a 1 de Setembro de 1992. Actualmente, o IPF se constitui numa rede internacional que integra pessoas e instituições distribuídas em mais de 90 países em todos os continentes, com o objetivo principal de dar continuidade e reinventar o legado de Paulo Freire (http://www.paulofreire.org/)

Possui uma Biblioteca digital que pode ser consultada em http://www.paulofreire.ufpb.br/paulofreire/

 

 

Leave a Reply