LIVRO & LIVROS – A AGLP disponibiliza na rede os «Clássicos da Galiza»

Imagem1

A Academia Galega da Língua Portuguesa (AGLP) põe na rede, ao dispor de todos os leitores, a suaImagem1 coleção de «Clássicos da Galiza», em versão em PDF dos textos editados anteriormente em papel. Isso é possível mercê à generosidade da editora «Edições da Galiza», criada e  mantida pela iniciativa e capacidade de trabalho de Heitor Rodal.

Capa de Cantares Galegos, de Rosalia de CastroVolume 1 da Coleção Clássicos da Galiza

.

A coleção dos «Clássicos da Galiza» é um dos projetos que a AGLP tem em curso, na sua tarefa de recolocar a Galiza como membro pleno da Lusofonia. Tenciona apresentar a literatura galega numa versão linguística que –sem deixar de ser fiel idiomaticamente aos textos originais– esteja em sintonia com o que é a língua portuguesa atual (nomeadamente nos campos da ortografia e da morfologia).

Desse modo, tem-se em conta na edição dos textos o facto de que os escritores galegos da época moderna e contemporânea tiveram que desenvolver o seu trabalho isolados socialmente do resto do mundo literário lusófono, e viram-se forçados a usar de modo precário uma língua da qual desconheciam não só uma norma padrão de uso ortográfico ou morfológico mas também exemplos de obras literárias que pudessem servir-lhes de modelo.

Compreende-se bem que, nessa situação, as produções literárias galegas fossem redigidas na ortografia castelhana (pois era a única que conheciam tanto os autores como os mais próximos leitores) e com uma morfologia oscilante. Recuperar para a língua portuguesa toda essa produção exige corrigir esses aspetos, provocados pela anormalidade histórica em que os textos nasceram.

Os volumes que agora se oferecem gratuitamente para o usufruto geral são os 7 primeiros que foram publicados:

Volume 1: Rosalia de Castro, Cantares Galegos, edição de Higino Martins Esteves (2010).

Volume 2: Eduardo Pondal, Queixumes dos Pinhos e Outros Poemas, ed. de Ângelo Brea (2011).

Volume 3: Popular, Cantos Lusófonos: Cancioneiro Popular, ed. de José Luís Do Pico Orjais (2011)

Volume 4: Rosalia de Castro, Folhas Novas, ed. de Higino Martins Esteves (2012).

Volume 5: Luís G. Amado Carvalho, Proel e o Galo, ed. de Isabel Rei (2012).

Volume 6: Johan Vicente Viqueira, Obra Seleta , ed. de António Gil Hernández (2012).

Volume 7: Manuel Leiras Pulpeiro, Poesias Completas, ed. de Ramom Reimunde Norenha (2012).

A coleção dos «Clássicos da Galiza» é um dos projetos que a AGLP tem em curso, na sua tarefa de recolocar a Galiza como membro pleno da Lusofonia. Tenciona apresentar a literatura galega numa versão linguística que –sem deixar de ser fiel idiomaticamente aos textos originais– esteja em sintonia com o que é a língua portuguesa atual (nomeadamente nos campos da ortografia e da morfologia).

Desse modo, tem-se em conta na edição dos textos o facto de que os escritores galegos da época moderna e contemporânea tiveram que desenvolver o seu trabalho isolados socialmente do resto do mundo literário lusófono, e viram-se forçados a usar de modo precário uma língua da qual desconheciam não só uma norma padrão de uso ortográfico ou morfológico mas também exemplos de obras literárias que pudessem servir-lhes de modelo.

Compreende-se bem que, nessa situação, as produções literárias galegas fossem redigidas na ortografia castelhana (pois era a única que conheciam tanto os autores como os mais próximos leitores) e com uma morfologia oscilante. Recuperar para a língua portuguesa toda essa produção exige corrigir esses aspetos, provocados pela anormalidade histórica em que os textos nasceram.

 

Leave a Reply