EDITORIAL – OS ADULTOS FAZEM ASNEIRAS E QUEM PAGA SÃO AS CRIANÇAS

Num país em que o salário médio líquido mensal dos portugueses foi um logo editorialdos mais baixos de toda a União Europeia, num país em que a diferença entre a média europeia dos 28 países e os portugueses é de 988 euros por mês,  num país que os salários médios inferiores aos seus são só os da Bulgária, a Croácia e a Polónia, quem com mais sofre com isto são as crianças ( no ano de 2012, em risco de pobreza eram 24,4%).

As crianças, por falta das condições básicas, alimentam-se na escola, por não haver comida em casa. Acompanham os pais nas filas das sopas dos pobres. Vão a pé para a escola por não poderem comprar o passe social, ou entram, pela mesma razão, no elevado número de absentismo escolar. Não comparecem a consultas pela mesma razão. Vivem em casas superlotadas porque as famílias tiveram que se juntar para reduzir despesas. Vêm os pais partirem para trabalhar noutros países e com isso sofrem da destruturação familiar (Portugal é o segundo país da UE com mais emigrantes em percentagem da população e um dos com menos imigrantes).

Ora, este é um país onde há 40 anos (27 de Maio) foi criado o primeiro salário mínimo nacional, por iniciativa do I Governo provisório. Os 3300 escudos de então, considerados escandalosos pelos patrões que diziam que iriam trazer a falência das empresas, vieram, isso sim, trazer o incremento económico, devido ao novo poder aquisitivo dos trabalhadores, medida extractamente contrária à que o actual governo considerou a mais adequada para combater a crise…

Pois, neste preciso país, os ricos estão cada vez mais ricos. Se a fortuna de Américo Amorim, Alexandre Soares dos Santos e Belmiro de Azevedo ascendia a 6,47 mil milhões de euros, hoje a conta bancária conjunta dos três magnatas está recheada em 7,7 mil milhões de euros.

O futuro penhorado. No dia de hoje em que as puseram a brincar, como que um rebuçadinho para esquecer, pensemos nos outros dias do ano e em como reverter a situação para deixem elas de “pagar as favas”.

Leave a Reply