“Passei o dia a ouvir música” – poema de Adão Cruz

 

Passei o dia a ouvir música sempre a mesma alternando Madredeus e Erik Satie

Como foi possível parecerem-me tão semelhantes

Que percebe de sons este monocórdico espírito

Mas foi o mesmo o que produziram em mim a sensação amarga de ter atirado fora uma paveia de sentimentos

Como vou misturar é quase certo que nada existe nada está perto nem eu estou triste com Embryons desséchés e Peccadilles importunes

Eu próprio me sinto mistura de contradições e acasos harmonia de contrastes santidade e pecado

Nada percebo de música mas quero que a música seja ar chuva ou vento olhos boca sustento febre delírio amor e tormento

Não sei onde fica a música nem a terra onde ela conduz sei apenas que é de sol e de luz ar puro e perfume o caminho da música para o alto dos montes

 

Ilustração – quadro de Adão Cruz

1 Comment

Leave a Reply