ACESSO CULTURA INCENTIVA POLÍTICAS DE BOAS PRÁTICAS NA PROMOÇÃO DE ACESSO Á CULTURA por Clara Castilho

Acesso Cultura herda e dá seguimento ao trabalho desenvolvido pelo GAM – Grupo para a Acessibilidade nos Museus.

Criado em 2003, o GAM funcionou até 2013 como um grupo informal de trabalho. Juntou membros institucionais e individuais, museus e profissionais de museus e construiu uma forte reputação como um grupo sério e até, em certos aspectos, inovador, cujo trabalho foi valorizado e respeitado no meio em que se inseriu.

Em Junho de 2013 o GAM – Grupo para a Acessibilidade nos Museus, grupo informal de trabalho, deu lugar à Acesso Cultura, Associação Cultural.

Implementam um prémio anual, o Prémio Acesso Cultura 2014. Este ano o vencedor foi o Museu da Comunidade Concelhia da Batalha (MCCB). A cerimónia de entrega do Prémio teve lugar hoje, dia 18 de Junho, no Museu da Electricidade em Lisboa.Com este prémio, a Acesso Cultura pretende distinguir, divulgar e promover entidades (privadas, públicas, cooperativas, associações e outras) e projectos que se diferenciam pelo desenvolvimento de políticas exemplares e de boas práticas na promoção da melhoria das condições de acesso – nomeadamente físico, social e intelectual – aos espaços culturais e à oferta cultural, em Portugal. Pretende ainda criar exigência junto dos públicos, com vista à melhoria da acessibilidade, assumida como um todo.

 cxrinabel 2

O júri decidiu ainda atribuir duas menções honrosas: ao Teatro Nacional D. Maria II e ao Grupo Crinabel Teatro.

Ao primeiro porque tem vindo a desenvolver nos últimos anos um trabalho continuado e consistente na melhoria da sua acessibilidade, considerada nas suas vertentes social, arquitectónica e comunicacional, numa lógica que se estende à sua própria programação. No sentido de garantir a igualdade de oportunidades no acesso à oferta teatral, é dedicada uma especial atenção a públicos com necessidades especiais, espectadores seniores, desempregados, adultos em percursos de exclusão, crianças e jovens em situação de risco. Nesta candidatura merece igualmente particular destaque a preocupação demonstrada pelo Teatro com a formação dos seus recursos humanos em questões relacionadas com a acessibilidade e a preocupação com os estudos de públicos com necessidades especiais.

Ao Grupo Crinabel Teatro porque este grupo representa um projecto já com a considerável longevidade de quase três décadas de criação artística na área do teatro, valorizando, promovendo e difundindo as competências sociais e criativas do cidadão portador de deficiência mental, numa lógica de transversalidade do direito à cultura, à arte e ao pensamento criativo. O trabalho deste grupo evidencia uma contínua capacidade de inovar e de promover a integração de pessoas em risco de exclusão social, tal como fica demonstrado pelo facto de algumas delas virem posteriormente a integrar projectos de teatro, cinema ou televisão. Este grupo merece ainda particular destaque pelo seu papel na formação de recursos humanos na área do ensino especial, disseminando assim experiências, metodologias e boas-práticas em matéria de acessibilidade e integração.

Os membros do júri do Prémio Acesso Cultura foram: Ana Brito (Arquitecta, Instituto Nacional de Reabilitação), José Vale (Museólogo) e Mickaella Dantas (bailarina). Esta primeira edição recebeu 34 candidaturas.

 

 

Leave a Reply