PRECÁRIOS INFLEXÍVEIS – HOJE, 6ª FEIRA, 4 de JULHO, às 18.30 : PROTESTO FRENTE AO MINISTÉRIO DAS FINANÇAS CONTRA CORTES NOS RECIBOS VERDES

banner_930px 10483080_703648063062937_1638903699610928116_n

O governo persegue os trabalhadores a recibos verdes em todas as vertentes das suas vidas. Além dos recibos verdes terem perdido 22% do seu rendimento nos últimos três anos e de pagarem mais impostos do que qualquer outra pessoa ou rendimento, o governo decidiu que os seus salários são o fundo de maneio do Ministério das Finanças e, perante o chumbo do Tribunal Constitucional aos cortes dos salários dos funcionários públicos, Maria Luís Albuquerque decidiu saquear os salários de dezenas de milhares de funcionários a recibos verdes, que deixaram de ser considerados funcionários para manter os cortes. Além de ilegal, esta medida mostra a contínua perseguição que o governo faz aos mais pobres e desprotegidos. E se quando quis cortar-lhes os salários equiparou-os a funcionários, quando a questão foi devolver os salários passou a chamá-los novamente de prestadores de serviços. A Associação de Combate à Precariedade – Precários Inflexíveis convoca uma concentração de protesto contra os cortes salariais dos recibos verdes a trabalhar para o Estado. 

835825

Se o Ministro da Segurança Social é um carrasco dos recibos verdes, cobrando-lhes as dívidas dos seus patrões, a Ministra das Finanças é uma salteadora e usa os salários dos recibos verdes como fundo de maneio à sua disposição para remendar as contas do Estado. Temos de dizer-lhes que não: Os trabalhadores precários são trabalhadores e a ilegalidade dos recibos verdes apenas serve para criar uma sub-classe, sem direitos, sem salários e que os governantes apenas usam como arma de arremesso entre o desemprego e o trabalho.

Evento: https://www.facebook.com/events/1461897904067230

Leave a Reply