ESCRITOS NA AREIA – ESTA COISA DOS AMORES – por António Mão de Ferro

 Imagem1

A família é das Instituições que mais tem mudado. Essa mudança revela quão volúvel é esta coisa dos amores, basta ver por exemplo casais que ostentam o seu amor e a sua felicidade e quando se zangam, catrapuz!

Muitos destes casos dão-se com pessoas com habilitações elevadas e com boas situações financeiras.

De um momento para o outro, como quem se baixa para atar um sapato, ao levantar-se o “grande amor” esfrangalhou-se.

Aquela que era a mulher da sua vida não passa afinal de uma Messalina, de uma que se mete nos copos, de uma drogada. Os pais dela são bêbedos e vigaristas.

Aquele que era o homem da sua vida, não passa afinal de um falhado que a violenta física e psicologicamente.

A sociedade parece estar a passar por uma espécie de esquizofrenia, onde as aparências são cada vez mais enganadoras.

Há quem pense que a vida é uma espécie de um filme cor-de-rosa e durante algum tempo tenta aparentar essa ilusão. Quando ela se começa a desvanecer, dá-se o dito pelo não dito sem qualquer receio do ridículo.

Passado pouco tempo, aparece o novo amor da sua vida, para o deixar cair passado algum tempo e voltar novamente a encontrar outro novo amor .

E de amor em amor, vai-se lavando roupa suja em relação ao anterior, sem que haja a mínima preocupação em se passar do amor ao ódio e se justificar um e outro sem qualquer problema.

Depois do primeiro, do segundo do terceiro ou quarto companheiro ou companheira, para ficarmos por aqui, chega-se por vezes à conclusão de que “não há amor como o primeiro” e nesse caso, passado algum tempo, aquela que já foi apelidada de Messalina por aquele a quem ela chamou de falhado, voltam a unir-se novamente e a serem o grande amor da vida de um e outro.

Cada um tem o direito de fazer o que quer da vida e ser feliz, mas às vezes apetece perguntar, como o poeta. E as crianças Senhor?

Sim os filhos dessas uniões, não ficarão confusos, coma facilidade com o que se diz primeiro, do grande amor e depois do amor enjeitado ou rejeitado?

 

2 Comments

  1. Que mau gosto para o dia que, em principio, é o dia da família… Para além de uma certa imagem do que se passa, em muitos caso… o momento é bastante infeliz e inoportuno. Podiam publicar, ao menos, para a semana…

Leave a Reply