No Palácio Foz no dia 28 de Maio às 18,30 Alunos da Classe de Música de Câmara do Prof. António Carrilho da Escola Superior de Artes Aplicadas de Castelo Branco

No Palácio Foz – Sala dos Espelhos – dia 28 de Maio às 18,30

 

Alunos da Classe de Música de Câmara do Prof. António Carrilho da Escola Superior de Artes Aplicadas de Castelo Branco

quinteto de câmara

 

Amélia Martins (violoncelo) nasceu em Lisboa onde iniciou os seus estudos musicais no ano de 2000, começando, na altura, em flauta transversal, a qual estudou durante 8 anos. Em 2009, aos 14 anos, mudou de instrumento, começando a estudar violoncelo, primeiro com a professora Catarina Anacleto e Ângela Carneiro, e depois com a professora Catherine Strynckx, com quem terminou o 8º grau na Escola de Música do Conservatório Nacional, em Lisboa. Durante o seu percurso frequentou diversas masterclasses e em 2012 ficou em 2º lugar no prémio Gilberta Paiva, na categoria de música de câmara. Actualmente estuda na Escola Superior de Artes Aplicadas de Castelo Branco (ESART). É membro de Seconda Pratica e Ars Nobilis, ambos grupos de música renascentista e barroca com os quais já realizou vários concertos em diversos locais do país.

Francisco Martins (piano) inicia os sus estudos aos seis anos na classe de piano da Academia de Música de Viana do Castelo. Ao atingir o 1.º grau, conhece Olga Baranova, pianista de nacionalidade russa que viria a ser a sua grande mentora. Participou em competições de instrumento na AMVC e na Academia de Música Fernandes de Fão, obtendo duas distinções a nível nacional (2º lugar) e duas a nível ibérico (2º lugar). Posteriormente, estudou guitarra e saxofone, e aprendeu improvisação e harmonização jazzística com Hugo Raro, na Escola Valentim de Carvalho do Porto. Integrou um sexteto de Jazz, tendo actuado em algumas casas de Jazz portuenses, nomeadamente na Casa da Música. Foi também pianista acompanhador da classe de flauta transversal da AMVC. Estreou-se como solista aos 17 anos, com a Orquestra da Escola Profissional de Música de Viana do Castelo, sob a direcção da maestrina Ariana Dantas, no Teatro Sá de Miranda. Participou em masterclasse com Luís Pipa, Álvaro Teixeira Lopes e Constantin Sandu. Actualmente, frequenta a licenciatura em piano da ESART, sob a orientação de Luísa Tender, Kent Queener e Yara Gutkin.

Diogo Carriço nasceu (piano) a 19 de Julho de 1995 e é natural de Santa Maria da Feira, Aveiro. Iniciou os seus estudos de piano aos 5 anos na escola de música do grupo coral de Esmoriz, escola onde alguns anos mais tarde se tornou professor e pianista acompanhador. Estudou particularmente com Maria João Fernandes. Em 2011 ingressou no Conservatório de Música do Porto na classe da professora Teresa Xavier, tendo terminado aí o 8º grau em 2013. Trabalhou em Masterclass sob a orientação de Serghei Covalenco, Paulo Oliveira, Madalena Soveral e Constantin Sandu. Paralelamente estudou órgão, tornando-se organista da igreja de Rio Meão apenas com 14 anos, cargo que ainda hoje desempenha. Terminou em 2012 o Curso Geral de Música da Escola Diocesana de Ministérios Litúrgicos do Centro de Cultura Católica do Porto com os professores Tiago Ferreira e Filipe Veríssimo (órgão) e António Mário Costa em harmonia e direção coral. Estreou “Bernardino” de Sérgio Azevedo como pianista do Grupo de Música Contemporânea do Conservatório de Música do Porto, e a participação, como pianista solista, na primeira edição do encontro de poesia de Esmoriz “Poemar”. Estuda piano na Escola Superior de Artes Aplicadas de Castelo Branco, sob orientação de Luísa Tender, Yara Gutkin e Kent Queener.

Frederico de Oliveira Lourenço (violino) nasce a 10 de Agosto de 1993 em Lisboa. Aos 12 anos, inicia os seus estudos em violino na Escola de Música Concertino com o professor Nikolay Lalov. Em 2009, ingressa na Escola Profissional Metropolitana sob orientação do professor José Teixeira. Estudou em Masterclass com Aníbal Lima e Ana Pereira e apresentou-se como solista à frente da Camerata da EPM. Em 2010, é admitido na Orquestra de Câmara Portuguesa Zero, projecto de orquestra de jovens com a direcção artística de Pedro Carneiro. Em 2012 é aceite na Escola Superior de Artes Aplicadas de Castelo Branco na classe do professor Augusto Trindade. Trabalhou com maestros como Alberto Roque, Pedro Neves, Rui Pinheiro, Rui Massena, Enrique Muñoz, Osvaldo Ferreira, José Eduardo Gomes, Luís de Carvalho e Vasco Pearce de Azevedo e acompanhou solistas como Maria João, Mário Laginha, Pedro Burmester, Atar Arad e Roger Meyers. Em 2014 participou numa Masterclass de música de câmara com o professor António Carrilho. Em Maio de 2015, é admitido na orquestra Penderecki Westfalen Musik Akademie. Em Julho deste ano, fará uma digressão pela Polónia e Alemanha, dirigido pelo maestro K. Penderecki e pelo maestro Maciej Tworek. Actualmente frequenta o 3.º ano de licenciatura na ESART.

Ana Sofia Sousa (viola d´arco) iniciou os seus estudos na Academia de Música de Paços de Brandão (2007), na classe de Viola D’arco da Professora Susana Cordeiro e, mais tarde, na classe do Professor António Pereira. Já realizou inúmeros estágios de orquestra, sendo neste momento membro da Orquestra Sinfónica da Escola Superior de Artes Aplicadas de Castelo Branco e da Orquestra Nacional de Jovens. Trabalhou, assim, com diversos maestros, como Ernst Shelle, Pedro Neves, Joana Carneiro, Jean Sébastien Béreau, Paulo Martins, Helder Tavares, Pedro Carneiro, Alberto Roque, Rui Massena, Luís de Carvalho, Vasco Pearce de Azevedo, Cristiano Silva, etc. Ganhou o 3º Prémio Ex-aequo, na categoria C, no VI Concurso Nacional %lsquo;’Paços’ Premium’,’ em 2012, realizado na Academia de Música de Paços de Brandão. Participou em diversas Master Classes com os Professores Ruth Killius, Ana Bela Chaves, Pedro Muñoz, Hugo Diogo, Luís Norberto,Jorge Alves, Joana Pereira, Aida Carmen Sonae, Ruth Killius, Ana Bela Chaves, etc. Terminou o 8º grau no Curso Complementar de Música em Ensino Articulado na Academia de Música de Paços de Brandão e ingressou, em 2013, na Escola Superior de Artes Aplicadas de Castelo Branco, na classe de Viola D’Arco do Professor António Pereira. Foi admitida recentemente na ”Penderecki Music:Academy Westphalia 2015”, com uma digressão na Polónia e na Alemanha, onde irá trabalhar com o compositor Krzysztof Penderecki.

António Bento (violoncelo) começou os seus estudos musicais aos 17 anos na classe da professora Bruna Melia no Conservatório Regional do Algarve em Faro. Após concluir o 8° grau entrou na classe do professor Miguel Rocha, na ESART de Castelo Branco, encontrando-se agora no 3° ano da licenciatura. Teve a oportunidade de trabalhar em orquestra com Osvaldo Ferreira, Pedro Neves, Pedro Burmester, entre outros. Tocou, em masterclass, para professores como Michel Strauss e Xavier Gagnepain. Actualmente é professor no Conservatório da Covilhã, onde lecciona a disciplina de violoncelo.

Carlos Costa (contrabaixo) é natural de Barcelos, principia os seus estudos de contrabaixo aos 19 anos na Academia de Música de Viana do Castelo, onde mais tarde (2010) ingressa na Escola Profissional da mesma cidade, na classe do professor Samuel Abreu. Atualmente encontra-se no 2º ano na Escola Superior de Artes Aplicadas de Castelo Branco, sobre orientação do professor Adriano Aguiar. Paralelamente à sua formação, teve oportunidade de contactar com os seguintes professores: Alexander Samardjiev, Risto Vuolanne, Sérgio Barbosa, Chi-Chi Nwanoku, Catalin Rotaru, Filipe Quaresma, Adriano Aguiar, Romeu Santos, David Kenihan e Jean-Paul Everts. Enquanto músico de orquestra desenvolveu trabalho com os seguintes maestros: Javier Viceiro, Ariana Dantas, Ernest Schelle, Juliàn Lombana, Filipe Fonseca, Alberto Roque, Rui Pinheiro, Luís Carvalho, António Saiote e Julian Gibbons, tendo ainda colaborado com a orquestra de sopros da EPABI, Festival Música Júnior, orquestra da ESMAE e orquestra Aproarte, foi selecionado para ingressar na BISYOC (Inter-cultural Youth Orchestra) e foi recentemente escolhido para participar na International Regions Orchestra (IRO).

 PROGRAMA

W. A Mozart
Sonata em Fá Maior KV 332
Adagio

Diogo Carriço – piano (aluno da Profª Luisa Tender)

J. S. Bach
Suite V em Dó menor BWV 1011
Gigue

Ana Sofia Sousa – viola d´arco (aluna do Prof. António Pereira)

D. Schostakovich
Sonata para violoncelo e piano
Allegro non troppo

Amélia Martins – violoncelo
Francisco Martins – piano

F. Schubert
Quinteto ” A Truta”, D 667
Allegro vivace – Andante – Scherzo: prestíssimo – Andantino – Allegro Giusto

Diogo Carriço – piano
Frederico Lourenço – violino
Ana Sofia Sousa – viola
António Bento – violoncelo
Carlos Costa – contrabaixo

Entrada Livre

 

Leave a Reply