OS MONTIJENSES ESTÃO A AUMENTAR A SUA PARTICIPAÇÃO NA VIDA EM COMUNIDADE – por JOSÉ BASTOS

MTJ

Os Montijenses estão a aumentar a sua participação na vida em comunidade

Estamos a assistir no Montijo, nos últimos tempos, a um despertar dos munícipes do concelho, para participarem na vida colectiva da comunidade. É excelente que isto esteja a acontecer, pois esta atitude melhora a qualidade de vida das pessoas, beneficia a coesão social, a inclusão e a segurança na cidade.

Tenho em memória que nos anos quarenta e cinquenta do século passado os Montijenses participavam muito na vida em comunidade.

Por essa altura existiam no Montijo dois clubes de futebol (rivais): o Aldegalense e os Onze Unidos, duas bandas filarmónicas (rivais), Banda Democrática e a 1º de Dezembro.

Havia bailes nestas colectividades e também no Musical.

Neste período existiram duas marchas populares, que envolviam muitas pessoas, a da Banda Democrática e a dos Pescadores.

O Ateneu também nasceu por esta altura e teve uma grande importância em termos educacionais e culturais.

Foi a época dos piqueniques à Quinta Rota e à Herdade de Rio Frio.

A dupla famosa Humberto Sousa e José Joaquim Caria teve durante esta época uma grande influência cultural na nossa Terra com a criação e direcção dos grupos artísticos: Grupo Cénico Montijense e Parada da Alegria.

Estes grupos quando actuavam no Montijo tinham sempre casa cheia. Todas as receitas do grupo revertiam a favor das Festas de S. Pedro.

Com o aparecimento da televisão, facilidade em adquirir automóvel, almoços e jantares fora, idas às praias, a possibilidade de fazerem viagens pelo país e estrangeiro, as melhores condições nas habitações, conduziram a um grande individualismo e a participação nas actividades na comunidade quase desapareceram.

No ano 2014, as coisas começaram a mudar. Os eventos “Montijo lugar de encontros” teve uma grande participação das pessoas tanto das que colaboraram na organização como nas que assistiram. Na inauguração das festas de S. Pedro compareceu muita gente, como não se via há muito tempo. A feira medieval para comemorar os 500 anos do foral de Aldeia Galega, foi recebida com entusiasmo pela população. Apareceram mais figurantes do que fatos disponíveis.

As festas de Natal no espaço público foram as mais participadas de sempre, com um presépio ao vivo e um grande cortejo.

No ano de 2015 tudo está a melhorar. Às inaugurações do passeio do cais e da obra de requalificação do mercado municipal compareceram muitos munícipes e a abertura do “Montijo um lugar de encontros”, vamos florir o Montijo no dia 9 de Maio foi um sucesso. 70 comerciantes aderiram à iniciativa e esteve muita gente a assistir.

Um grande piquenique organizado por antigos alunos da Escola Jorge Peixinho no dia 16 de Maio no parque municipal, com grande sucesso, passaram por lá milhares de pessoas, e a constituição de uma associação de antigos alunos é um grande sinal de que as pessoas estão disponíveis para participar na vida em comunidade.

Leave a Reply