NA CASA DA MÚSICA, PORTO, DIA 11 DE NOVEMBRO, ÀS 21H30, SOLISTAS DA BARROCA

No Palácio da Bolsa, salão árabe, dia 11 de Novembro, às 21H30, Música francesa e alemã ao estilo italiano.

  cm 11.11

Pedro Lopes e Castrooboé e flautas de bisel

Huw Danielviolino

Filipe Quaresmavioloncelo

Fernando Miguel Jalôtocravo

Jacques-Martin Hotteterre (1674-1763) Sonata em trio op.3 nº1

Georg Phillipp Telemann (1681-1767) Trio 12 para oboé, cravo obligato e baixo TWV42:Es3

George Frideric Händel (1685-1759) Sonata op. 2 nº 3, HWV388

Georg Phillipp Telemann Trio 2 para violino, flauta e baixo TWV42:a1

Joseph Bodin de Boismortier (1689-1755) Sonata em trio op.37 nº 2

François Couperin (1668-1733) Sonata em trio “La Paix du Parnasse”

No período Barroco, a Itália tornou-se a mais importante referência entre os artistas europeus, sendo visitada por inúmeros compositores que se deixaram moldar pelas inovações estilísticas que aí floresceram. Hotteterre foi apelidado de “Le Romain” pelo facto de ter vivido dois anos em Roma com o patrocínio do Príncipe Francesco Ruspoili, enquanto Boismortier foi o primeiro compositor francês a aplicar a forma italiana do concerto. Já Couperin, sob a inspiração de Corelli, foi responsável pela introdução da Sonata em trio em França. Este programa reflecte a influência italiana também entre os alemães: basta lembrar o papel de Händel na criação de óperas à italiana para o público inglês do seu tempo.

Leave a Reply