Na Fundação Calouste Gulbenkian dia 18 de Dezembro 2015 às 17:30 The Forest and The School/ Where to Sit at the Dinner Table?

Na Gulbenkian dia 18 de Dezembro às 17:30

CAM

apres livro

The Forest and The School/ Where to Sit at the Dinner Table?

Apresentação do livro editado por Pedro Neves Marques

Apresentação da primeira antologia dedicada à Antropofagia no Brasil, uma publicação em inglês editada por Pedro Neves Marques. O livro inclui crónicas do séc. XVI sobre rituais canibais indígenas, textos essenciais do modernismo brasileiro e da Revista de Antropofagia e o seu legado nos Tropicalismo e Cinema Novo, bem como o seu impacto na mais recente antropologia brasileira de Eduardo Viveiros de Castro ou a sua relação com o papel fundamental dos povos indígenas em conflitos políticos e ambientais da atualidade.

Apresentação de Isabel Carlos, diretora do CAM
Conversa entre Pedro Neves Marques e Margarida Mendes

The Forest and The School/ Where to Sit at the Dinner Table?
Edição de Pedro Neves Marques.
Com textos de Hans Staden, Jean de Léry, Michel de Montaigne, James Frazer, Manuela Carneiro da Cunha, Alfred Jarry, Oswald de Andrade, Antônio de Alcântara, Machado, Oswald Costa, Freuderico, Japy-Mirim Poronominare, Garcia de Rezende, Raul Bopp, Flávio de Carvalho, Glauber Rocha, Joaquim Pedro de Andrade, Hélio Oiticica, Hélène Clastres, Pierre Clastres, Félix Guattari, Eduardo Viveiros de Castro, Bruno Latour, Davi Kopenawa and Bruce Albert, Tânia Stolze Lima, Alexandre Nodari, Jean Tible, Paulo Tavares, Giuseppe Cocco, Suely Rolnik.
Desenho de Nuno da Luz.
Archive Books

Pedro Neves Marques é artista e escritor. Expôs na Kadist Foundation, e-flux, Sculpture Center, 12th Cuenca Biennial, Fundação EDP e Museu Serralves, ou em galerias como Galeria Pedro Cera e Galleria Umberto di Marino, entre outras. É o editor da antologia The Forest and the School/ Where to Sit at the Dinner Table? (Archive Books, 2014-15), do livro de ficção O Processo de Integração (Atlas Projectos, 2012) e mais recentemente editor convidado do número especial do e-flux journal, Supercommunity, para a 65ª Bienal de Veneza: All The World’s Futures (2015). Em 2015 iniciou com Mariana Silva o canal online de reportagens em vídeo, inhabitants (http://inhabitants-tv.org/).

Margarida Mendes dirige desde 2009 o espaço de projectos ‘The Barber Shop’ em Lisboa, onde coordena um programa de seminários e residências dedicado à investigação artística e filosófica. Desenvolveu projectos curatoriais em várias instituições, tais como o CAC de Vilnius, a Flat Time House em Londres, o KIM? Contemporary Art Center em Riga, 98 Weeks em Beirut, ou Spike Island Centre of Contemporary Art & Design em Bristol. Tem um Mestrado em Aural and Visual Culture pelo Goldsmiths College of Arts de Londres, e está atualmente integrada na equipa curatorial da 11ª Gwangju Biennale, na Coreia do Sul.

 

Bilheteira

Entrada livre

Leave a Reply