DISCO “BOAS FESTAS” DE LUÍS MORAIS CLASSIFICADO PATRIMÓNIO CULTURAL DE CABO VERDE

caboverde21

A Lusa informou, no passado dia 18, que o Governo cabo-verdiano classificou  como património histórico e cultural de Cabo Verde o álbum em vinil “Boas Festas”, do músico Luís Morais, falecido em 2002, o disco mais ouvido de sempre no país.

“O Governo decidiu classificar como património histórico e cultural nacional o LP “Boas Festas”, de Luís Morais, gravado em 1967, editado em Rotterdam-Holanda, pela Casa Silva, com o selo da Morabeza Records e composto por doze faixas”, adianta o executivo cabo-verdiano no comunicado da reunião do Conselho de Ministros.

luis-morais_homenagem01

O músico cabo-verdiano, Luís Morais nasceu a 10 de fevereiro de 1935, na ilha de São Vicente e morreu no dia 25 de setembro de 2002 nos Estados Unidos de América.  Ao longo da sua carreira, notabilizou-se como executante de instrumentos de sopro, nomeadamente saxofone, clarinete e flauta.  Foi percursor da música instrumental e considerado embaixador da música de Cabo Verde.

 “O tema Boas Festas é um autêntico hino oficial da quadra festiva no qual sucessivas gerações de cabo-verdianos, dentro e fora do país, se revêm. Toca profundamente a alma dos cabo-verdianos espalhados pelos quatro cantos do globo, pelo que se torna legítimo encará-lo como mais um dos elementos que contribuem para o reforço da nossa identidade cultural”, prossegue o comunicado.

No disco, de coladeiras-samba, destaca-se o clarinete de Luís Morais, acompanhado pelo conjunto Voz de Cabo Verde, do qual foi cofundador.

Segundo o executivo, o vinil “Boas Festas” reúne “os valores patrimoniais necessários para uma classificação à escala nacional”, que visa “valorizar, proteger e promover” o disco e contribuir “para que a nação tome, ainda mais, consciência do valor desta obra, sua importância e do papel que desempenha enquanto elemento de união da nação cabo-verdiana”.

Leave a Reply