A COLUNA DE OCTOPUS – A INTRINGANTE CAPA DE CHARLIE HEBDO

octopus1

Charlie Hebdo

 

Um ano após os atentados de Charlie Hebdo, a capa deste jornal, quando todos esperariam mais do mesmo, é no mínimo surpreendente. 

Com uma tiragem de um milhão de exemplares espalhados por tudo o mundo, e com a referência: “Um ano depois, o assassino ainda corre”, a capa é, no mínimo, enigmática.

 

O cartunista Riss, actual director, ferido gravemente no dia 7 de janeiro de 2015, assina o cartoon da capa do jornal e refere no editorial que “a convicção dos ateus e dos laicos podem mover mais  montanhas do que a fé dos crentes”. Bizarra contestação para um jornal satírico que sempre atacou a fé.

A caricatura dos responsáveis pelos atentados já não é Maomé, não existe qualquer referência muçulmana, a personagem representada com a túnica ensanguentada é Deus. Este facto coloca todas as religiões monoteístas no mesmo saco.

 

Porquê esta súbita mudança de estratégia?

 

Será uma pura intenção de apaziguamento em relação à religião islâmica, inferindo que no fundo todas religiões são iguais e que os atentados poderiam ter sido perpetrados por fanáticos judeus ou católicos?

Esta teoria não parece crível, dado que no passado, ao longe de anos, Charlie Hebdo sempre criticou a religião muçulmana, ainda mais quando se trataria de uma homenagem aos mortos da sua redação.

 

Então o que é que mudou?

 

O que mudou é que os autores querem transmitir que os atentados contra Charlie Hebdo não foram executados por islamistas radicais, mas sim, realizados por indivíduos em nome da religião.

A família Rothschild comprou Charlie Hebdo em dezembro de 2014, um mês antes dos atentados.

 

A presença da pirâmide Illuminati.

 

O mais estranho é que o Deus desta capa está coroado pela pirâmide illuminati. Esta referência, inusitada por parte de Charlie Hebdo, faz com que as religiões (e o suposto atentado) tenha sido perpetrado em nome dos illuminati.

Não esquecer que um dos objectivos dos Illuminati é a diluição das religiões em torno de uma única ideologia global supranacional, esbatendo qualquer individualidade e de tornar a população em carneirinhos obedientes. Tudo em nome da segurança, claro, para bem de todos.

Está cada vez mais claro que estes atentados foram planeados e executados por pessoas que nada tinham a ver com fanáticos islâmicos.

Para os interessados:

http://blackfernando.blogs.sapo.pt/para-quem-duvidar-que-a-penultima-87078

http://octopedia.blogspot.pt/2015/01/charlie-hebdo-um-atentado-demasiado.html

http://octopedia.blogspot.pt/2015/01/marcha-republicana-marcha-da-hipocrisia.html

 

Leave a Reply