A CRIAÇÃO DE MOEDA, BANCA E CRISES: UMA OUTRA PERSPECTIVA – UMA NOVA SÉRIE SOBRE QUESTÕES DE ECONOMIA – 9. LORD MERVYN KING: PORQUE É QUE DESPEJAR DINHEIRO SOBRE O PÂNICO FINANCEIRO NOS LEVARÁ A UMA NOVA CRISE – I

Falareconomia1

Selecção e tradução de Júlio Marques Mota

telegraph_OUTLINE-small

 

 

IMF Spring Meetings 2008
IMF Spring Meetings 2008

Lord Mervyn King:  porque é que  despejar dinheiro sobre o pânico financeiro nos levará a uma nova crise

 Mervyn King, Lord Mervyn King: why throwing money at financial panic will lead us into a new crisis 

The Telegraph, 27 de Fevereiro de 2016

criação monetária - XLV
Num excerto exclusivo do seu  novo livro, Lord King  explica como o desequilíbrio fundamental da economia mundial continua por resolver 

 

Estes   últimos 20 anos no mundo moderno foram o melhor e o pior dos tempos .

Era um conto de duas épocas – no primeiro havia crescimento e estabilidade, seguido no segundo  pela pior crise bancária  que o mundo industrializado já testemunhou. Os  maiores bancos  dos maiores  centros financeiros do mundo avançado falharam,  provocando um colapso mundial de confiança e provocando  a mais profunda recessão desde a década de 1930. Como é que isso aconteceu? Foi uma falha dos indivíduos, ideias ou instituições?

A não ser que  nos viremos para  as causas subjacentes  nunca iremos entender   o que aconteceu e não se será capaz de impedir a repetição e ajudar as nossas economias  a  verdadeiramente recuperarem.

A crise foi uma falha de um sistema e das ideias que estiveram na sua  base, não dos políticos e dos banqueiros individualmente.

Na primavera de 2011 estava em Pequim para me  reunir com um alto quadro do Banco Central da China . Durante o jantar na Diaoyutai State Guesthouse, onde antes estivemos a jogar ténis , falamos sobre as lições da história em face dos  desafios que enfrentamos, o mais importante dos quais   é a forma de refazer   a  economia mundial após o colapso do sistema bancário ocidental em 2008 .

Tendo em conta a resposta apócrifa de Primeiro Chou en Lai  sobre   a questão de  que significado  se podia atribuir à Revolução Francesa ( de que era ainda  “muito cedo para  falar nisso “), eu perguntei ao meu colega chinês que importância  estava ele agora a dar  à Revolução Industrial  na  Grã-Bretanha,  na segunda metade do século XVIII.

  • Porque é que esse colapso do mercado é como qualquer coisa que o mundo nunca viu até agora

Ele pensou um bom bocado. Em seguida,  respondeu-me: “Nós, na China aprendemos muito   com o Ocidente sobre como é que a concorrência e uma economia de mercado apoia  a industrialização e leva  a criar padrões de vida mais elevados. Queremos imitá-la.”

Depois veio a ferroada quando ele continuou : ” Mas não penso  que vocês já tenham chegado ao limite na banca e na finança .”

Esta observação foi a inspiração para este livro.

Desde a crise, muitos terão  sido tentados  a jogar o jogo de decidir quem é   o culpado por um resultado tão desastroso.

Mas culpar  os indivíduos é contraproducente – isto condu-los  a pensar que, se apenas alguns, ou na verdade, muitos, desses indivíduos fossem  punidos, então, depois disso,  nunca se voltaria a ter   novamente  uma crise . Se isto fosse assim tão simples

A crise foi uma falha de um sistema e das ideias que o têm sustentado,  não de políticos ou banqueiros individuais, incompetentes e gananciosos, embora alguns deles, sem dúvida, são responsáveis. Houve um mal-entendido geral de como funcionava a economia mundial.

Cinco maneiras de detectar o próximo colapso financeiro. Ver link:

http://www.telegraph.co.uk/business/2016/02/26/lord-mervyn-king-why-throwing-money-at-financial-panic-will-lead/

(continua)

_______

Ver o original em:

http://www.telegraph.co.uk/business/2016/02/26/lord-mervyn-king-why-throwing-money-at-financial-panic-will-lead/

Leave a Reply