No Palácio Foz dia 30 de Maio 2016 às 19:00 Recital com Trio Garrett

No Palácio Foz – Sala dos Espelhos – dia 30 de Maio às 19:00

Recital com Trio Garrett

shootonmov

Trio Garrett

Melissa Fontoura, Piano

João de Andrade, Violino

Ângela Carneiro, Violoncelo

O Trio Garrett nasce da empatia de três jovens músicos portugueses que se encontraram em Lisboa, na Escola de Música do Colégio Moderno. Sendo de diferentes partes de Portugal inspiraram-se no livro “Viagens na Minha Terra”  de  Almeida Garrett para dar o nome à formação.  

Une-os uma grande amizade, uma enorme paixão pela Música e uma imensa vontade de a partilhar com os mais diversos públicos.

Melissa Fidalgo Fontoura

Melissa Fidalgo Fontoura nasceu em Vilarandelo, concelho de Valpaços, distrito de Vila Real a 29 de Abril de 1978. Iniciou os seus estudos de piano aos seis anos com o professor Francisco Dieguez Doutel na Escola de Música Osnabruck.

Paralelamente ao ensino de música frequentou o curso de humanidades do Liceu Fernão Magalhães em Chaves.

Prosseguiu a sua formação artística no Conservatório Regional de Guimarães e posteriormente no Conservatório de Música do Porto, onde concluiu o 8º Grau com 18 valores, sob orientação do professor e pianista Constantin Sandu.

Ingressou em 1998 na Escola Superior de Música e Artes do Espectáculo onde estudou com nomes de referência no panorama musical nacional, tais como Helena Sá e Costa, Madalena Soveral, Manuela Gouveia, Constantin Sandu, Manuel Campos e José Parra.

Frequentou o Conservatório de Trieste, Itália, ao abrigo do programa Erasmus onde se especializou em disciplinas como Leitura ao Piano, Música de Câmara, Piano e Coro. Teve como orientador o pianista Massimo Gon. Enquanto aí viveu  realizou vários concertos com a pianista Alessandra Sagelli de piano a quatro mãos.

De regresso a Portugal terminou o curso superior em 2006 e desde aí tem-se dedicado à divulgação da Música de Câmara e ao Ensino.

Realizou inúmeros concertos dos quais se salienta a interpretação da Sonata para Piano e Percussão de Béla Bartók sob a orientação de José Parra e Miguel Bernat; recitais de canto e piano com a soprano Eduarda Melo; recitais de piano e clarinete com clarinetistas como Vítor Pereira e Luís Santos: criação em 2008 de uma Gala Lírica juntamente com seis cantores que esteve em digressão por todo o país.

Desde sempre que tem realizado um trabalho de pianista acompanhadora em cursos, masterclasses e projectos com artistas de várias vertentes. Trabalhou nomeadamente como pianista do Coro Académico da Universidade do Minho sob orientação do compositor Fernando Lapa.

Na Universidade de Aveiro, sob orientação do Professor Doutor António Chagas Rosa defendeu a sua Tese de Mestrado, sobre a Música Tradicional Transmontana e a sua apliacação ao Ensino do Piano.

Dedica-se também a trabalhos de etnomusicologia estando a preparar a edição de um Livro/CD e DVD, juntamente com o Dr.José Sardinha, sobre recolhas de cantares e transmontanas feitas  junto da sua avó, Margarida Fidalgo de 93 anos.

Ângela Carneiro

Inicia os seus estudos musicais na Escola Profissional Artística do Vale do Ave – ARTAVE – na classe da Prof. Pétia Samardjieva. Mais tarde, ingressa na Academia Nacional Superior de Orquestra – ANSO – onde trabalhou com o Prof. Pedro Neves e com o Prof. Paulo Gaio Lima. É na Escola Superior de Música de Lisboa, com a orientação da Prof. Clélia Vital, que termina o Mestrado em Música.

Ao longo do seu percurso teve oportunidade de trabalhar com vários violoncelistas entre eles: Paulo Gaio Lima, Luís Claret, Daniel Muller Schott, Clélia Vital, Xavier Ganhepain, Romain Garioud, Miguel Rocha, Rainer Zepperling, Dmitri Fershtmann, Maria de Macedo, Gary Hoffman. Em 2008 integrou a escola de verão “Meadowmount School of Music”, no estado de Nova Iorque (E.U.A) onde trabalhou com Melissa Kraut e Hans Jensen.

Foi premiada em 2001 no PJM (prémio Jovens Músicos) com um 3º prémio na modalidade de música de câmara – nível médio, e ainda com uma menção honrosa a violoncelo também no nível médio. Em 2004, no mesmo concurso, foi-lhe atribuída uma menção honrosa na modalidade de violoncelo – nível superior.

Em 2005 obteve, com o Trio Vertix, um diploma de Honra no “Torneo Internationale di Musica”, em Colónia.

É membro do Ensemble 20/21 e do Tetraktis Ensemble.

Colabora regularmente com a Orquestra Gulbenkian e com a Orquestra de Câmara Portuguesa.

É professora de violoncelo na Escola de Música do Orfeão de Leiria e na Escola de Música do Colégio Moderno.

Foi bolseira da AMEC de 2001 a 2003 e da Fundação Calouste Gulbenkian de 1998 a 2004.

João Andrade

Nasceu em Ponta Delgada a 28 de Junho de 1988.

Estudou com Shelley Ross, na Academia de Música da Ribeira Grande e no Conservatório Regional de Ponta Delgada.

Tem vindo a colaborar com a Orquestra Gulbenkian, Orquestra Sinfónica Portuguesa, Orquestra Metropolitana de Lisboa, Orquestra de Câmara Portuguesa, Collegium Orpheus (França), Orquestra de Câmara de Ponta Delgada, Ensemble Johann Sebastian Bach, Ensemble Mpmp, Horta Camerata, Orquestra Clássica Francisco de Lacerda, Sinfonietta de Ponta Delgada, Orquestra de Sintra, entre outras, trabalhado neste domínio com maestros como Michael Zilm, Joana Carneiro, Paul McCreesh, Martin André, Jean Sebastien Berreau, Julia Jones, Christoph Campestrini, Vasco Pearce de Azevedo, Cesário Costa, César Viana, Ernst Schelle, entre outros.

Recentemente foi convidado a integrar a Camerata Atlântica, constituída por instrumentistas da Orquestra Gulbenkian e Orquestra Sinfónica Portuguesa, sob a direcção artística de Ana Beatriz Manzanilla, e escolhido para integrar o corpo docente da Escola de Música do prestigiado Colégio Moderno, em Lisboa.

João Andrade apresenta-se com um violino Crhystian Bayon.

Programa

  • W.A.Mozart

         Trio para Piano Violino e Violoncelo Nº 3, K. 496

         I – Allegro II – Andante III – Allegretto

  • Haendel – J. Halvorsen

          Passacaglia, Violino e Violoncelo

  • J.S.Bach-Invenções a duas Vozes -J.S.Bach (Adaptação para Violino e Violoncelo)

  • Gluck-Kreisler-Melodie

  • R.Schumann-6 Estudos em forma Canónica, opus 56

*Bilhetes: 7,00 €
Bilhetes à venda no Palácio, no próprio dia, a partir das 18h00 

Leave a Reply