O CASO DA FOTOGRAFIA DE RIMBAUD NA ABISSÍNIA, por Carlos Loures

8014342_PUevJ - Rimbaud na Abissínia

Há días atrás ilustrei um dos textos que aquí publiquei sobre Rimbaud com o famoso quadro de Fantin-Latour e com uma fotografia que representava seis homens e uma mulher, todos europeus, sentados sob um alpendre.

Era uma foto tirada entre 1880 e 1890 na entrada do Hotel do Universo, em Aden, Abissínia (actual Iémen). Um dos homens seria Rimbaud. Em Maio do ano passado vira no Le Figaro a notícia da descoberta em 2008  da fotografia por dois alfarrabistas parisienses.

Não vi motivos para duvidar da identificação e não sabia que a foto estava no olho do furacão de uma controvérsia. Dois amigos deram a sua ajuda na tentativa de esclarecimento – o Paulo Rato num comentário dizia que a foto não era de Rimbaud, rectificando depois e manifestando uma incerteza que parece perdurar. O Josep Vidal, nesse mesmo dia, enviou-me um link para o blogue L Atelier des icônes onde um excelente post de André Gunthert nos dá conta das peritagens que sobre o postal têm sido feitas e as conclusões a que chegaram.

Sabia-se que o hotel era o que Rimbaud frequentava por aquela época. Os alfarrabistas, após terem examinado o postal mostraram-no a um perito, Jean Jacques Lefrère, biógrafo do autor de Une Saison en Enfer que lhes terá confirmado o que supunham – o primeiro homem da esquerda para a direita era efectivamente Rimbaud. O postal passava a ser a única fotografia que mostra o poeta em adulto, pois  a imagem recorrente em manuais de Literatura, antologias é o famoso retrato de adolescente. Há uma ou outra tiradas com mais idade, mas sem nitidez.

8045402_9CDAe Rimbaud adolescente

 

 

 

 

 

Na verdade, no postal as feições do poeta não são também muito nítidas, embora segundo Lefrère, se distingam alguns inconfundíveis traços do rosto de Rimbaud.

 Seja ou não seja de Rimbaud o rosto da fotografia (a discussão continua), há uma lição a extrair – tudo tem de ser feito com cuidado. Incluindo a escolha de ilustrações para um artigo. Agradeço ao Paulo Rato e ao Josep Vidal o contributo dado.

 Num próximo post, apresentarei os argumentos pró e contra na identificação de Rimbaud neste postal.

________

Este post foi publicado no Estrolabio em 20 de Fevereiro de 2011. Ver em:

http://estrolabio.blogs.sapo.pt/1065247.html

Leave a Reply