A CANETA MÁGICA – EM 3 DE AGOSTO DE 1914 COMEÇAVA A I GUERRA MUNDIAL – por Carlos Loures

 

caneta1Foi em 3 de Agosto de 1914. O magnicídio de Serajevo  desencadeou o processo. Mas fosse por esse ou por qualquer outro motivo a guerra era inevitável, pois os poderes que detinham a capacidade de tomar as decisões tinham concluído que uma guerra entre as principais potências europeias, resolveria muitos dos problemas, nomeadamente os de natureza económica, incrementando a indústria, subindo os preços das matérias-primas. Animando o  negócio.

Tal como aconteceria duas décadas depois, tudo se passou com rapidez fulminante: a  França, a Bélgica e a Grã-Bretanha declaravam guerra à Alemanha que violara ostensivamente acordos. A Primeira Guerra Mundial começava. Quando, em Abril de 1918, o Armistício lhe pôs termo, o saldo era devastador – 10 milhões de mortos, 30 milhões de feridos, explorações agrícolas e instalações industriais destruídas – um caos económico generalizado. Mas o negócio animara e as transformações sociais configuravam a verdadeira mudança de século. Na luta pela libertação da mulher, deram-se passos gigantescos – trabalhavam em fábricas e escritórios. Com 14 anos de atraso, ao som do fox-trot. começava o século XX.. A Alemanha, entretanto constituída pela união política dos estados germânicos, e a  Itália, tinham sido marginalizadas na atribuição de colónias, em benefício da Grã-Bretanha, da França, da Bélgica e até de Portugal, a quem não era internacionalmente reconhecida capacidade para gerir um tão vasto império colonial. Queriam «justiça».

E os focos de incêndio eram abundantes. Os eslavos estavam em ebulição, o Império Otomano procurava ocultar os sinais evidentes da decomposição… Na Rússia fermentava a revolução bolchevique. Lá longe, do outro lado do Atlântico, os grandes grupos capitalistas observavam e faziam contas. Aos olhos de todos, a guerra ia assumindo o carácter de resposta a uma situação de crise insanável.Quando em Serajevo o príncipe do império austro-húngaro foi assassinado num atentado que se veio a descobrir ter sido perpetrado por um grupo sérvio, as coisas complicaram-se. A Sérvia contestava a presença do Império na região balcânica e embora a iniciativa de matar o príncipe tenha partido de uma organização clandestina, e a Sérvia tenha apresentado desculpas, a Àustria-Hungria declarou-lhe guerra. O que accionou múltiplos tratados de aliança e envolveu no conflito quase todas as nações europeias e não só. Portugal foi arrastado devido à sua secular aliança com Inglaterra. Dos Balcãs o conflito passou para a escala planetária.

 

 

 

Leave a Reply