O BURQUINI, ATENTADO CONTRA A LAICIDADE OU BODE EXPIATÓRIO DE PROBLEMAS REAIS? – NOVA SÉRIE – a introdução de FRANCISCO TAVARES

Giorgio Montersino, de Milão.
Giorgio Montersino, de Milão. (Wikipedia)

“Alguns textos sobre um dos temas de verão, o burquini. A denunciarem como nestes tempos  de crise política e moral da Europa, em que as medidas contra o burquini são um sintoma (mais um….) de algo mais profundo, a que as pessoas fecham os olhos e tapam os ouvidos. Como questiona Santiago Alba Rico, o burquini é uma ameaça à democracia, ou é a sua proibição que o é? As recentes medidas de proibição do burquini em praias do sul de França, recordam os governos que perseguem e reprimem as pessoas em nome de uma religião. É a laicidade uma ideologia religiosa? Mas, afinal, quais são os reais problemas em França (e na Europa)? É o burquini um atentado contra a laicidade, uma ameaça à democracia? Ou será antes um bode expiatório dos problemas reais que ameaçam a coesão social e a democracia na Europa?

Onde estão a democracia e a tolerância?

São muitas as interrogações, mas quando “…as possibilidades de debate, de reconhecimento de outros pontos de vista e de mudança de opinião estão bloqueadas, por motivos ideológicos….”, como diz  Heiner Flassbeck (in “O que J.M. Keynes quis dizer com a frase ‘Simplesmente não sabemos”), não havendo debate aberto, conhecimento e compreensão, quando as pessoas parecem embaladas pelas ideias ditas de senso comum que diariamente nos inculcam, alguma coisa de muito grave se está a passar com a democracia. A xenofobia e o racismo levantam cabeça, as populações estão em processo de pauperização e precariedade, a guerra é levada a ferro e fogo a tantos inocentes, e o que preocupa estes governos? O burquini!

Desviar as atenções, criar fantasmas……. e o fascismo à espreita.

Ainda Santiago Alba Rico, citando o poeta Paul Valery “…La mer, la mer toujours recommencée”.  Algo está a morrer, mas o fascismo, como o mar, infelizmente está (ou tenta)  a avançar na sua agenda.”

1 Comment

  1. ….” Desviar as atenções, criar fantasmas……. e o fascismo à espreita. Ainda Santiago Alba Rico, citando o poeta Paul Valery “…*La mer, la mer toujours recommencée*”. Algo está a morrer, mas o fascismo, como o mar, infelizmente está (ou tenta) a avançar na sua agenda.”-Nem mais -Maria

    No dia 12 de setembro de 2016 às 21:37, A Viagem dos Argonautas escreveu:

    > joaompmachado posted: ” “Alguns textos sobre um dos temas de verão, o > burquini. A denunciarem como nestes tempos de crise política e moral da > Europa, em que as medidas contra o burquini são um sintoma (mais um….) de > algo mais profundo, a que as pessoas fecham os olhos e tap” >

Leave a Reply