APRESENTAÇÃO de de “CAPITÃES DO FIM… DO QUARTO IMPÉRIO”, de ANTÓNIO INÁCIO NOGUEIRA – AMANHÃ, 20 de SETEMBRO, pelas 18 horas, na UNIVERSIDADE FERNANDO PESSOA, Praça 9 de ABRIL, PORTO.

A Universidade Fernando Pessoa e a Âncora Editora têm o prazer de a/o convidar para a apresentação do livro 

Capitães do Fim… do Quarto Império,

de António Inácio Nogueira.

A obra será apresentada pelo Prof. Doutor Rui Maia.

José António Aluay Vieira Neves, ex-capitão do fim,

partilha um momento de reflexão com um apontamento breve de como viveu a guerra.

Contamos igualmente com a colaboração do Clube de Leitura da Universidade Fernando Pessoa,
que, na pessoa do Senhor Dr. Manuel Maio, fará a coordenação/moderação.

E para palavras finais de síntese, o Prof. Doutor Filipe Macedo.

A sessão terá lugar no próximo dia 20 de Setembro, terça-feira,

pelas 18:00 horas, no Salão Nobre da Universidade Fernando Pessoa.

Praça 9 de Abril, no Porto.

 

convite_capitaes do fim definitivo_porto:Layout 1.qxd

Sinopse: Como interpretação dos factos — e até dos documentos — tornou-se lugar-comum dizer-se que a História é escrita pelos vencedores. Talvez seja mais correcto afirmar que ela é escrita maioritariamente pela classe dominante em que os vencedores se transformaram. A ser verdadeira esta acepção, a História das guerras no Ultramar português tem sido escrita pela classe dominante (militar) que triunfou na revolução de 25 de Abril de 1974, representada pelos oficiais do quadro permanente que dominaram o Conselho da Revolução durante dez anos. Já era mais que tempo de dar à estampa a versão de alguém que viveu e sofreu os últimos dias do quarto império português no olho do furacão, os Capitães do Fim… É ainda cedo, muito cedo, para juízos históricos definitivos. Aliás, qualquer pessoa atenta sabe que em História o que hoje parece definitivo será amanhã denunciado como falsa interpretação de documentos e acontecimentos. O autor tem a esperança de ter dado com “Capitães do Fim… do Quarto Império” algum contributo para que os juízos se possam fazer com um mais completo conhecimento dos factos que decorreram na África portuguesa entre 1961 e 1975. Perdeu-se o quarto império, mas ganhou-se a democracia, a liberdade e o fim da guerra.

António Inácio Nogueira nasceu em Coimbra, em Março de 1943. É licenciado em Ciências Físico-Químicas, mestre em Ciências da Educação e doutor em Sociologia. Foi professor do Ensino Secundário e do Ensino Superior. Foi formador de formadores de metodologias e práticas ligadas à Educação Permanente e à Educação de Adultos. Desenvolveu projectos incidentes em práticas pedagógicas não formais e informais de âmbito socioeducativo e cultural. Cumpriu o Serviço Militar Obrigatório na Guiné e em Angola. Foi Comandante da Companhia de Cavalaria n.º 3487. No campo editorial destaca-se a publicação de artigos em revistas e jornais de âmbito internacional, nacional e regional. É autor e co-autor de diversos livros, nomeadamente: Primeiro Congresso Nacional de Educação de Adultos, 1980; Química Analítica, 1983; Formar Hoje Educar Amanhã, 1990; Formação Contínua de Professores. Um Estudo. Um Roteiro, 1990; Para Uma Educação Permanente à Roda da Vida, 1997; Cavaleiros do Maiombe, 2004; Santa Cruz: Um Café Com História, 2007; No Colo da Memória se Escreveu Amoreiras do Mondego, 2009..

Na expectativa de podermos contar com a sua presença, enviamos o respectivo convite.

Esteja a par dos nossos eventos em: https://www.facebook.com/ancoraeditora/events

Com os melhores cumprimentos,

Paula Teller

logo-iii

 

 

Av. Infante Santo, 52 – 3.º Esq.

1350-179 Lisboa

Tel. 213 951 221 | 963 054 215

Fax 213 951 222

www.ancora-editora.pt

www.facebook.com/ancoraeditora

Leave a Reply