EDITORIAL – NOVAMENTE O HAITI

logo editorial

O tufão Matthew terá morto mais de 800 pessoas no Haiti, segundo as últimas notícias. Nos países vizinhos, Cuba, Bahamas e República Dominicana o número de vítimas parece ter-se resumido a quatro, no último destes países. Neste momento o Matthew estará a fustigar os Estados Unidos.

Claro que as más condições dominantes e a desorganização prevalecente na vida dos habitantes do Haiti são a causa principal da perda de tantas vidas. Nos últimos anos o número e a intensidade dos tufões têm aumentado, devido provavelmente ao aquecimento das águas domar, um dos efeitos das alterações climáticas. A precariedade das habitações, as insuficiências que dominam os meios de comunicação e os sistemas de alerta, a impreparação e inoperância dos serviços públicos, a desorganização generalizada no país são os factores principais de uma tão grande perda de vidas e do aumento do número de deslocados. Os reflexos desta catástrofe ainda estão por avaliar, mas incluirão sem dúvida o agravamento da epidemia de cólera que assola o Haiti e o aumento do número de desalojados, assim como um crescimento ainda maior da insatisfação da vida social e política. Se há país no mundo que necessita de uma intervenção forte da ONU, é o Haiti.

Sugerimos que cliquem nos links abaixo:

http://www.reuters.com/article/us-storm-matthew-haiti-idUSKCN12719D

https://aviagemdosargonautas.net/2016/08/20/editorial-mais-uma-tragedia-no-haiti-a-onu/

http://pt.euronews.com/2016/10/05/furacao-matthew-atingiu-cuba

 

Leave a Reply