CONTOS & CRÓNICAS – CARLOS REIS – OS ARTIGOS IMPUBLICÁVEIS – A FIBRA

 

A fibra. Do terylene. Daquele do autêntico, do sintético, do poliester.

Não sei se estão a ver, se estão a recordar.

Ainda as há, às fibras, pela Rua dos Fanqueiros. Alguns manequins antigos e razoavelmente decrépitos exibem-na, nas montras, entre um misto de demi-sourire e o ar conformado e triste de um político aposentado. Um número mais restrito deles dá mesmo extensas entrevistas acerca do material por que é constituído, de como foi mal compreendido pelos intelectuais da lã, da seda e do linho, de como foi amado pela popelina, a viscose e o brim da classe média, além de alguns restos de colecção deste país.

Vale a pena ler-se a entrevista de uma destas mais antigas e tridimensionais imagens do nosso tempo, de uma lucidez a toda a prova, um olhar politicamente atento, o conhecimento de facto completo (incluindo camisa e gravata) acerca do país sobre o qual se debruçou durante dez anos de vigência dali, de dentro da discreta montra que sempre ocupou e de onde nunca saíu, ao longo desse tempo, sequer metaforicamente. Os manequins da Rua dos Fanqueiros foram sempre incompreendidos e até muito dados a auto-elogios, já que ninguém ou quase ninguém jamais os elogiou, ao longo das suas vidas.

É quando não é compreendido que se vê a fibra de um manequim.

carlos

About joaompmachado

Nome completo: João Manuel Pacheco Machado

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: