Este resultado quer dizer que a precariedade está a aumentar na sociedade portuguesa e que se está a sedimentar como regra.

A crise acelerou muito a reconversão dos contratos de permanentes para precários: em 2010 74,4% dos contratos eram sem termo e em 2014 já só eram 69,5%, uma perda de quase 5 p.p. em apenas quatro anos. O motor desta reconversão foi a crise e o desemprego. As pessoas perderam trabalhos estáveis e agora só encontram trabalhos precários.

A propaganda do governo anterior PSD/CDS que flexibilizou o mercado de trabalho tornando mais fácil e mais barato despedir não passava de um conto de fadas. A flexibilização da legislação laboral não fomentou a criação de trabalho não precário e não parou os falsos recibos verdes, simplesmente ajudou a tornar o mercado de trabalho mais precário.

O Livro Verde das Relações Laborais lançado pelo Ministério do Trabalho vai dar que falar durante muito tempo.

Facebooktwittergoogle_plusredditlinkedintumblrmailby feather