“Uma Canção Cinco Vozes…” por Lídia Maria Rocha – Força de Cretcheu

Em alguns casos haverá mais que cinco vozes.

A morna é originária da Ilha da Boa Vista (Cabo Verde) tendo passado depois às outras ilhas, adaptando-se e adquirindo a feição psíquica de cada povo. Eugénio Tavares, natural da Ilha Brava, foi um jornalista, escritor e poeta cabo-verdiano de (1867–1930). Compunha as suas mornas numa guitarra portuguesa e era um apaixonado pela poesia camoniana e da época. A influência do fado era notória. As mornas de Eugénio Tavares têm sempre um cunho melancólico e com ele a morna “dramatizou-se”. Na Ilha Brava, “a terra em que os homens casam com o mar”, mercê da vida aventureira e trágica do seu povo a morna fixou os olhos no mar e no espaço azul, e adquiriu essa linha sentimental passando do riso a pranto. “A Força di Crecheu” é uma das poesias de Eugénio Tavares de maior destaque. Foi ele o compositor da música e da letra em 1924.

Gardénia Benrós é uma cantora de Cabo Verde. Nasceu na Cidade da Praia mas as suas raízes são da ilha Brava, a ilha das flores. Ela é uma das melhores intérpretes da canção “A Força de Cretcheu”

Sãozinha Fonseca é uma cantora cabo-verdiana-americana. Esta é a sua interpretação de “A Força di Cretcheu”.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: