CONTOS & CRÓNICAS – CARLOS REIS – OS ARTIGOS IMPUBLICÁVEIS – ÚLTIMAS! NOTÁVEL REVELAÇÃO

 

 

Pede-se alguma contenção e prudência da parte de todos vós, sobretudo quando vierdes a saber da incrível e notável revelação de que tive inusitado e alvoroçado conhecimento, algo que não tardarei a convosco partilhar.

Com sabeis sou uma pessoa viajada, geralmente bem informada e bem relacionada, que se mexe pelos meandros da política, pelos bastidores da informação e até pela intimidade das altas patentes da Igreja.

Na realidade e aqui entre nós, passo imensas tardes no Vaticano por exemplo, a beber drinks aperitivantes com os cardeais disponíveis (são muitos, são imensos) até com o Papa – que às vezes sai mais cedo e não desdenha um amaro, um bellini ou um campari, por entre agradável bate papo e grandes palmadas nas costas nos uns dos outros ali presentes.

Vocês sabem como é o Francisco

 

Pois bem – até me custa revelá-lo, mas lá vai, tem de ser – ele confessar-me-ia, numa dessas suaves e tépidas tardes, em que o tempo parece parar e a vida consegue sentir-se sem tempo mensurável e com vagares lentos, raros e próprios de um enorme bem estar, ele confessar-me-ia – a puxar de um charuto e escorropichando um último campari, enquanto desabotoava a batina, langoroso e brando – que o Trump virá em breve a ser de novo notícia – embora diferente, embora diversa daquilo a que nos habituou – ou seja, Notícia com um “N” diferente e maior que o habitual.

É que ele, o Trump, conseguiu (e num brevíssimo espaço de tempo) obviar a dois (dois) autênticos milagres – nem o Francisco, nem a Jacinta, muito menos a sabida da Lúcia, desculpem lá  –  como fosse o estar convencido e convencer-nos de que o aquecimento global não passa de uma treta chinesa, que não há, nem nunca houve poluição e também conseguir passar a ideia de que o indústria do carvão (que adora) está aí para durar ad eternum e há que proteger toda a gente: o povo americano em geral, os trabalhadores do sector em particular e os industriais desse mesmo sector em maior particular ainda.

Voltar a tornar grande a América, em suma.

 

E é por tudo isto, por toda esta realidade palpável, por esta beatificação inusitadamente acelerada, que o Santo Padre, já com a batina desabotoadíssima e com algumas nódoas, o solidéu esquecido no balcão da baretto e o olhar perdido, me confessaria que o Trump vai ser carbonizado! Com toda a pompa e circunstancial circunstância!

Ainda tentei um esclarecimento, a confirmação da impossibilidade de um adjectivo assim tão diferente e insólito, eventualmente mal escrito e soletrado, relativamente ao costume e de acordo com as regras da Igreja – não será canonizado que Vossa Eminência pretende soletrar, etc.

Não!  –  berrou ele, um murro na mesa – É carbonizado mesmo, o primeiro da História da Igreja Católica, porra!

É assim, o Papa Francisco e afinal quem somos nós para o desdizer? Esperemos então para breve, a carbonização do estadista.

 

Carlos

About joaompmachado

Nome completo: João Manuel Pacheco Machado

One comment

  1. Carlos A P M Leça da Veiga

    No passado da Santa Madre – agora, com memória curta – já houve muitos que foram afagados pelas chamas inquisitoriais, logo, carbonizados. CLV

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: