SINAIS DE FOGO – ANA, UMA HISTÓRIA DE NATAL – por Soares Novais

 

Ana Silva tinha 85 anos e foi encontrada morta dentro da casa que ocupava no Bairro do Outeiro, no Porto.

Com ela vivia Jorge, seu filho, de 57, deficiente profundo. Ana cuidava dele.

Há vários dias que os vizinhos não topavam Ana, mas ninguém cuidou de saber o que se passava.

Tão-pouco estranharam que a roupa continuasse no estendal, inerte, ressequida, faminta dos cuidados de Ana.

O bairro só se alvoraçou quando a PSP e o INEM levaram os corpos de mãe e filho.

Soube-se, depois, que Ana morrera há quatro dias e que Jorge, o filho, estava a seu lado, inanimado.

O presidente da Junta de Freguesia de Paranhos disse, na televisão, que a situação de Ana e Jorge estava referenciada.

Mas também disse que “a senhora era uma pessoa reservada e pouca ligada à comunidade.”

Repito: Ana  tinha 85 anos e cuidava de um filho de 57 com deficiência profunda.

Ana tinha, pois, senhor presidente, todo o tempo do mundo e forças de sobra para se ligar “à comunidade”…

Mentira: a comunidade é que não ligou a Ana e Jorge. Ou, então, estava toda muita ocupada a preparar os festejos de hoje.

Que a ceia natalícia lhes saiba bem…

Soares Novais

About joaompmachado

Nome completo: João Manuel Pacheco Machado

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d bloggers like this: