CARTA DE BRAGA – “Cânfora e a Igreja” – por ANTÓNIO OLIVEIRA

Hesitei antes de escrever esta Carta por não ser entendido neste campo mas a condição humana foi mais forte e exigida pelo título de um jornal diário ‘A Igreja tem de assumir esta vergonha, promovendo uma purga e uma catarse

De acordo com o Grande Dicionário da Língua Portuguesa

Catarse – Limpeza, Purificação

Também não será necessário referir as razões que me levaram a fazê-lo, mas não posso deixar de citar, ‘negligenciámos e abandonámos os mais pequenos’, na carta ao ‘Povo de Deus’ escrita pelo Papa Francisco.

Dispenso-me de acrescentar outras afirmações por me bastar o que o poeta Adão Cruz afirma na carta com que responde ao Papa Francisco, ‘A sua carta ao Povo de Deus é uma montanha de eufemismos e de subterfúgios. Os seus eufemismos, ainda que pacificadores, não conseguem esconder que o abençoado e teórico coração da igreja foi sempre um coração falso, hipócrita e obscurantista

https://jardimdasdelicias.blogs.sapo.pt/em-jeito-de-resposta-a-carta-do-papa-1032067

Em Turim, o jornalista Andrea Tornelli, coordenador da página ‘Vatican Insider’, do jornal ‘La Stampa’, garante que ‘o problema está na mentalidade e se não se percebe que há que ocultar ou encobrir, não bastam normas ou leis’.

Por seu lado, o arcebispo de Dublin, agora visitado pelo Papa Francisco, também assinalou recentemente, ‘não chega dizer que lamenta mas as estruturas que permitiram ou facilitaram o abuso devem ser destruídas para sempre’.

Talvez venha a propósito voltar à carta de Adão Cruz ‘o problema não está nos espaços nem nas situações mas na mente perversa, sórdida, talvez doente em muitos casos, de milhares de cabeças que encimam qualquer traje eclesiástico, nomeadamente os ridículos e espalhafatosos trajes cardinalícios

Um grupo maioritariamente constituído por decrépitos conservados em cânfora, agarrados à riqueza e à luxúria, carpindo os tempos em que estas coisas nunca poderiam vir a público, por colaborarem activamente com os capatazes que também ajudavam a alcandorar às capatazias e, diz ainda Adão Cruz ‘foi a igreja que sempre tentou emudecer e silenciar não só o grito das vítimas mas sobretudo o ribombante clamor de tanta gente honrada e horrorizada, mesmo dentro do Povo de Deus’.

Por tudo isto, talvez seja necessário dar nova interpretação ao já referido título do jornal diário, com significados mais apropriados para as ‘promoções‘ a fazer.

Ainda seguindo o Grande Dicionário,

Purgar – Limpar ou purificar pela eliminação de impurezas ou matérias estranhas, Privar de impurezas morais ou intelectuais

Catar-se – Espiolhar-se a si próprio

Haverá coragem para o fazer?

António M. Oliveira

Não respeito as normas que o Acordo Ortográfico me quer impor

 

One comment

  1. Maria de sa

    ‘*foi a igreja que sempre tentou emudecer e silenciar não só o grito das vítimas mas sobretudo o ribombante clamor de tanta gente honrada e horrorizada, mesmo dentro do Povo de Deus*’.Apoiado . Maria

    Liked by 1 person

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d bloggers like this: