CTA – “O MANDARIM”, de EÇA DE QUEIRÓS, HOJE e AMANHÃ, SÁBADO e DOMINGO, 25 e 26 de MAIO, às 16 horas, no TEATRO MUNICIPAL JOAQUIM BENITE, em ALMADA

Celestino Silva, Maria Frade, João Farraia e André Alves em O Mandarim, encenação de Teresa Gafeira

CTA apresenta O Mandarim de Eça de Queiroz

A Companhia de Teatro de Almada apresenta um clássico da literatura portuguesa, O Mandarim, a partir do conto de Eça de Queiroz, com adaptação de Teresa Gafeira e Pedro Proença, e com encenação de Teresa Gafeira. O espectáculo vai estar em cena no Teatro Municipal Joaquim Benite de 21 a 26 de Maio, de terça a quinta às 16h, sexta às 21h30, e sábado e domingo, às 16h.

Mestre supremo da ironia, impiedoso a retratar «uma sociedade sem grandeza e sem fibra» (A. J. Saraiva e Óscar Lopes), Eça de Queiroz (1845-1900) lançou um olhar novo sobre a Humanidade (tendo-se especializado sobretudo na portuguesa, no que tem de tragicamente constitutivo e, por inerência, endémico). Apesar de nunca ter ido à China, Eça conheceu a comunidade imigrante chinesa de Cuba (onde foi cônsul em Havana, território insular que, ao tempo, pertencia às denominadas Antilhas Espanholas), ou seja, os chineses da mão-de-obra colonial escrava da época – muitas vezes provindos de Macau – e interessou-se por esse “outro” sobre quem os europeus invariavelmente lançavam (e ainda lançam) um olhar uniformemente ignorante.

O mandarim, novela de 1880 que integra a obra já da maturidade estética do autor, faz parte do catálogo geral do Plano Nacional de Leitura. Nela se conta a estranha história de Teodoro, um escriturário do Ministério do Reino que tem ganas de “subir na vida”, o que, as mais das vezes, equivale a “descer na humanidade”. Assim será também neste caso: tentado por já velhas ambições burguesas, Teodoro cometerá uma loucura que o levará a desejar ardentemente «a paz da miséria». Entre a fantasia e a realidade, muitas verdades sobre a condição humana ficarão contadas neste espectáculo que Teresa Gafeira encenou a pensar muito particularmente num público juvenil – mas não apenas –, adaptando para a cena, em co-autoria com Pedro Proença, o texto original de Eça.

Ficha Artística e Técnica

A partir do conto de Eça de Queiroz

Adaptação de Teresa GafeiraPedro Proença

Encenação de Teresa Gafeira


Intérpretes André Alves, Catarina Campos CostaCelestino Silva, Maria FradeJoão Farraia e Pedro Walter
Cenário e figurinos Ana Paula Rocha
Desenho de luz José Carlos Nascimento
Desenho de som Miguel Laureano
Voz e elocução Luís Madureira
Projecções Pedro Proença
Operação de luz e som Miguel Laureano

TEATRO MUNICIPAL JOAQUIM BENITE | SALA EXPERIMENTAL | M/12

(De 21 a 26 de Maio)

TER a QUI | 16H

SEX | 21H30

SÁB e DOM | 16H

PREÇO: 5€ a 10€  (Clube de Amigos: entrada livre)

RESERVAS: +351 212 739 360

COMPRAR: http://cta.bilheteiraonline.pt/

Miguel Martins

Comunicação

 +351 21 273 93 60 | +351 91 540 70 94
imprensa@ctalmada.pt | www.ctalmada.pt

About joaompmachado

Nome completo: João Manuel Pacheco Machado

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d bloggers like this: