GIRO DO HORIZONTE – RUÍDO A MAIS, BOM SENSO A MENOS – por PEDRO DE PEZARAT CORREIA

 

 

12 Comments

  1. É atavico, Pezarat. Referindo-me ao teu excelente artigo, já Descartes dizia que “aquilo que mais falta no mundo e de cuja falta ninguém se queixa é o Bom Senso. Creio que Lobo Xavier não sentiu a falta dele.

  2. Não se pode estar mais de acordo com a opinião do General Pezarat Correria (GPC). É que, desde há demasdiado tempo, que a Constituição da República Portuguesa foi varrida das redacções dos grandes Media que operam em Portugal: sobre o pluralismo basta olhar para o “Circulatura do Quadrado”), mencionado pelo GPC; sobre formadores de opinião, é ver as correntes ideológicas onde, aos montes, são recrutados, e como se comportam, nomeadamente nas TV; sobre os direitos dos trabalhadores do sector, neste caso sobretudo dos portadores de Carteira Profissional, é só atentar nas condições em que exercem a profissão e por ela são remunerados.
    Ora, estando devidamente caracterizado o ambiente mediático português, o que é necessário é agir para que os portugueses possam aceder ao que têm direito: UMA INFORMAÇÃO DE ACORDO COM OS DITAMES DA NOSSA CONSTITUIÇÃO. E, atendendo aos tempos que vivemos, é urgente actuar neste sentido.

    P.S. – Discordo da comparação, feita pelo GPC, da actuação de militantes sindicais com a dos bastonários dos médicos e dos enfermeiros. Mas, pelo que lhe conheço, sei que o sentido da frase não deve ser entendido à letra.

  3. O comentário de Vasco Lourenço, presidente da Associação 25 de Abril:

    “Caros associados
    O nosso Capitão de Abril, General Pedro Pezarat Correia presenteia-nos com mais um óptimo texto de análise à situação no País.
    Desabafa o Pedro que a escrita lhe saiu como saiu porque estava mal disposto, não estava de muito bom humor!
    Como o compreendo!
    Também eu tenho andado com vontade de lançar para o papel um grito de basta, um grito de tenham juízo!
    Porque, ao contrário do meu amigo Pezarat Correia, eu admito estarmos em guerra, não numa guerra como ela é entendida em termos militares, mas numa guerra especial, diferente de todas as outras,
    E, em guerra, tenha ela os contornos que tiver, o País que a enfrenta tem de congregar todos os esforços, de todos os cidadãos, dirigentes ou não, responsáveis políticos ou não, para melhor responder ao inimigo.
    No entanto, que vemos estar a acontecer em Portugal?
    A uma guerrilha existente contra o Governo, como se fosse ele o inventor do vírus, como se os críticos, de acordo com o seu passado, conseguissem fazer melhor!…
    Por outro lado, a comunicação social, onde se inclui a enorme legião de comentadores encartados, especialistas em tudo e mais alguma coisa!
    Aqui, enquanto os vejo andarem à procura do erro, da falha, do oportunismo vigarista (que, lamentavelmente, existem mais que o desejável) para parangonas, próprias de pasquins e não de órgãos da comunicação respeitáveis e responsáveis, em vez de salientarem o que está a ser bem feito, cegos pela máxima de que o que vende é a notícia do homem que mordeu o cão, só me lembro da anedota que li, há já algum tempo: um cidadão leva o seu aparelho de TV a uma oficina e, quando o técnico lhe pergunta qual é a avaria, ele responde “só dá COVID”!
    Força, caro Pedro Pezarat Correia, aproveita os momentos de má disposição, para continuares a brindar-nos com textos como este! Um forte abraço amigo e de Abril!
    Cordiais saudações de Abril
    Vasco Lourenço”

  4. O comentário de Jorge Golias, da Associação 25 de Abril:

    “Enviada: 9 de fevereiro de 2021 12:02
    Para: Secretaria
    Assunto: Re: Notícias da A25A – RUÍDO A MAIS, BOM SENSO A MENOS

    Bom dia, venho escrevendo textos semelhantes. Concordo integralmente com esta analise de PPC. Abraco. JG

  5. De: António Baptista Lopes
    Enviada: terça-feira, 9 de fevereiro de 2021 12:21
    Para: Pedro Pezarat Correia ); Vasco Lourenço
    Assunto: FW: Notícias da A25A – RUÍDO A MAIS, BOM SENSO A MENOS

    Caros Amigos,

    Parabéns pelas vossas palavras!
    Forte abraço e saúde,

    abl

    ÂNCORA EDITORA

    Av. Infante Santo, 52 – 3.º Esq.
    1350-179 Lisboa
    Tel. 213 951 221 | 963 054 215
    Fax 213 951 222
    http://www.ancora-editora.pt
    http://www.facebook.com/ancoraeditora

  6. De: Inacio Vladimiro
    Enviada: 9 de fevereiro de 2021 14:01
    Para: Secretaria
    Assunto: Re: Notícias da A25A – RUÍDO A MAIS, BOM SENSO A MENOS

    Gostei caro amigo, e tanto mais condenável quando é a TV pública a promover certo tipo de comentadores e a promover este ‘ ruído” de falta de bom senso e ponderação através dos seus jornalistas.

  7. O comentário de António José Pereira da Costa, da Associação 25 de Abril:

    “De: António José Pereira da Costa
    Enviada: 9 de fevereiro de 2021 14:00
    Para: Secretaria
    Assunto: Re: Notícias da A25A – RUÍDO A MAIS, BOM SENSO A MENOS

    Bom dia Camaradas
    No essencial concordo com o Camarada Pezarat Correia.
    Contudo parece-me abusivo censurar os censuráveis bastonários assemelhando-os a dirigentes sindicais.
    […] chocam-me as diatribes de quem se espera um discurso responsável, científico, deontológico, institucional, como o bastonário da Ordem dos Médicos e a bastonária da Ordem dos Enfermeiros, alarmistas e reivindicativas mais próprias de militantes sindicais ou agitadores políticos.
    Não pertenço nem nunca pertenci a nenhum sindicato e, em face do modo como éramos geridos – na área do pessoal – quantas vezes me apeteceu sê-lo, pelo modo “democrático” como fui tratado!
    A diabolização ou simples apoucamento actividade dos dirigentes sindicais, tratando-os daquele modo não está correcta. Podemos até salientar a moderação com que as instituições sindicais, na presente conjuntura, se têm comportado.
    As reivindicações não são pecados e, às vezes, são consequência de atitudes prepotentes das entidades patronais, Estado/Exército incluído.
    Um Abraço
    António Costa”

  8. A réplica de Pedro de Pezarat Correia a António José Pereira da Costa:

    “Meus Caros
    Eu compreendo a crítica de António Costa, mas penso que fui mal entendido.
    Eu não censuro os dirigentes sindicais ou os ativistas políticos, que me merecem total apreço, por serem reivindicativos. É o seu papel.
    O que censuro é que os bastonários se comportem como dirigentes sindicais porque não é esse o seu papel.
    Abraço a todos
    PPC”

  9. Mais um comentário de António José Pereira da Costa, da Associação 25 de Abril:

    “De: António José Pereira da Costa
    Enviada: 9 de fevereiro de 2021 16:59
    Para: A25A Secretaria
    Assunto: Re: FW: Notícias da A25A – RUÍDO A MAIS, BOM SENSO A MENOS

    Olá Camaradas
    Concordo (mais uma vez) com o Camarada Pezarat Correia e estou certo de fará a “correcção” que se impõe.
    Um Abraço
    António Costa”

  10. O comentário de Manuel Cruz Fernandes, também da Associação 25 de Abril:

    “De: Manuel Cruz Fernandes
    Enviada: 9 de fevereiro de 2021 17:13
    Para: Secretaria
    Assunto: Re: Notícias da A25A – RUÍDO A MAIS, BOM SENSO A MENOS

    Gostei.
    O comentador tem razão nas razões que apresenta.
    Se fosse mais cáustico com os comentadores justificava-se.
    Cruz Fernandes”

  11. O comentário de Manuel Fernandes:

    “De: Manuel Fernandes
    Enviada: 9 de fevereiro de 2021 18:28
    Para: Secretaria
    Assunto: Re: Notícias da A25A – RUÍDO A MAIS, BOM SENSO A MENOS

    Caro Vasco, felizmente que ainda vamos tendo uns “Pezarat Correia” que não deixam passar sem denúncia a enorme demagogia de tantos intervenientes que mais não são do que, em linguagem futebolística, poderíamos apelidar de “treinadores de bancada”. As TVs, em vez de esclarecer e informar com sensatez , mais parecem querer criar escândalos para ganhar audiências. Lamentável! Obrigado pelas tomadas de posição.

  12. O comentário de Eduardo Dias, da Associação 25 de Abril, que mereceu uma reacção de Pedro de Pezarat Correia:

    “De: Eduardo Dias
    Enviada: 10 de fevereiro de 2021 21:35
    Para: Secretaria
    Cc: eduardo. dias
    Assunto: Re: Notícias da A25A – RUÍDO A MAIS, BOM SENSO A MENOS

    Boa noite,
    também se devia colocar a questão de saber se, pelo menos, de Outubro até final de janeiro, o governo tomou as medidas de restrição que se impunham. Pelos resultados e comparando com os outros países penso e tenho a certeza que não !
    O governo achou que era preciso haver Natal na boa e Ano novo animado.
    Não foi capaz de equacionar e propor o adiamento das eleições. Não foi capaz de fazer o que quer que fosse para evitar o desastre nos lares de idosos.
    Assim, com todo o respeito e admiração que me merece o General Pezarat Correia, e que e muito não havia necessidade de bajular tanto o governo que nesta matéria vale muito pouco e é pena!
    As minhas saudações de Abril
    Eduardo Dias
    De esquerda, sindicalista e socialista ”

    E a resposta de Pedro de Pezarat Correia;

    “Ainda bem que há quem discorde.
    PPC”

Leave a Reply