Crise Financeira no Horizonte. Parte I – Rebentam as primeiras bombas que sinalizam a vinda da próxima crise: 5. Um outro olhar sobre o disfuncionamento dos mercados financeiros – 5.2. Cinco questões que precisa de saber para começar o seu dia de hoje – Eis as questões em que Tracy Alloway está hoje interessada. Por Tracy Alloway

Logo tipo de WallStreetBets, um sítio subreddit, área de interesse criada pelos utilizadores onde são organizadas discussões na Reddit, um site deTamb´rrm  agregação de notícias sociais, classificação de conteúdos web e de discussão.

Seleção e tradução de Júlio Marques Mota

Parte I – Rebentam as primeiras bombas que sinalizam a vinda da próxima crise

 

5. Um outro olhar sobre o disfuncionamento dos mercados financeiros

5.2. Cinco questões que precisa de saber para começar o seu dia de hoje – Eis as questões em que Tracy Alloway está hoje interessada

 

 Por Tracy Alloway

Publicado por  em 25/01/2021 (original aqui)

 

 

(…)

E, finalmente, eis as questões em que Tracy Alloway está hoje interessada

Não consigo parar de pensar em como o fenómeno da negociação a retalho na bolsa impulsionado pela Robinhood e a WallStreetBets está a mudar os mercados e como os profissionais financeiros em exercício estão mal equipados para lidar com a situação. Por um lado, parecia inevitável que as forças populistas que perturbaram quase tudo o resto nos últimos anos acabariam por chegar a democratizar o investimento da forma mais caótica possível. Por outro lado, o impacto deste tipo de operações em bolsa tem sido de cortar a respiração.

Os investidores em Wall Street Bets – o fórum Reddit dedicado a “ganhar dinheiro e a ser divertido enquanto o fazem” – puseram a sua mira na exploração de um sistema financeiro que é visto como tendo-os bloqueado durante anos. Os ganhos de investimento de grande volume eram coutada apenas de operadores profissionais e de grandes bancos com acesso a informação privilegiada e a grandes balanços. Para horror crescente do establishment financeiro, os participantes em r/wallstreetbets descobriram então uma forma de capitalizar este sistema e de o vergar à sua própria vontade. Ao fazê-lo, o fórum de discussão Wall Street Bets e outras comunidades de negociação a retalho estão a mudar, e muito em grande, a forma como os mercados funcionam.

Aqui estão algumas coisas em que tenho pensado:

1) As ações ditas em Valor tornaram-se um palavrão. Os gestores de fundos tradicionais costumavam identificar um título barato e comprá-lo na esperança de que este ganhasse em valor. Hoje em dia, o título barato é mais uma desvantagem que uma vantagem [razão para não o comprar em vez de se fazer o contrário como rezam os grandes analistas que defendem a compra na baixa]. Os títulos caros tornam-se mais caros à medida que atraem mais fluxos, tornando-os mais apetecíveis, e os títulos baratos são evitados como títulos perdedores em vez de serem vistos como diamantes à espera de serem descobertos. Uma forma de pensar sobre isto é que os preços costumavam ser auto-limitados. As ações subiriam a um ponto em que as valorizações (múltiplos de ganhos ou preço de mercado relativamente ao seu valor contabilístico) se tornariam pouco atrativas, o que faria com que as ações descessem e daria uma oportunidade a que as valorizações se normalizassem. Hoje em dia, a quantidade de dinheiro que se investe na caça aos fluxos de entrada de capitais significa que os preços podem ir muito mais alto do que a análise de segurança tradicional poderia sugerir. Num mundo de crescimento lento e de inflação de preços dos ativos, a caça às entradas de capitais tornou-se, sem dúvida, a melhor aposta para gerar um desempenho superior.

 

Nota do Tradutor

 Sobre as ações valor como uma coisa do passado e as ações de crescimento como a realidade do presente

 Do ponto de vista das suas cotações relativamente aos valores normais de acordo com os fundamentais da empresa diríamos que as ações com cotações de mercado abaixo do valor que seria expresso pelos seus fundamentais económicos serão ações ditas de Valor enquanto que se a sua cotação de mercado é superior ao expresso pelos seus fundamentais  económicos serão ações ditas de Crescimento. As primeiras terão interesse para os investidores pelos retornos pagos e por esperarem um ganho com o aumento do seu valor para os valores consistentes com os seus fundamentais, enquanto as segundas terão interesse para os investidores não pelos seus retornos, normalmente baixos, mas pela subida esperada das suas cotações futuras com o crescimento esperado das empresas.

Pela nossa parte diríamos que as primeiras ações, as de Valor, são compradas para serem conservadas, as segundas são compradas para serem vendidas depois de se verificarem algumas subidas. Um exemplo curioso é o do título GameStop que passou de ação dita de Valor, relativamente à economia real até Dezembro de 2020, a ação dita de Crescimento com a sua cotação volátil, muito volátil, a depender da euforia dos mercados financeiros.

O imediatismo dos tempos modernos leva a que as pessoas, sobretudo nos tempos de euforia, deem relevância às ações ditas de Crescimento contra as ações ditas de Valor. Isto é notório nas gerações mais novas que geralmente não têm como horizonte temporal para a sua carteira de títulos   o tempo de vida dos mais novos, dos seus netos, mas sobretudo o seu próprio presente. Isto é grave e mais grave ainda quando este tipo de comportamentos se transmite à economia real e em termos de investimentos. Um dos exemplos caricatos desta dinâmica de bolsa encontramo-la na economia real quanto ao ativo floresta e à não renovação das zonas florestais. Planta-se pinheiro e eucalipto, mais pinheiro, mais eucalipto, rentabilidade à vista. Pensar noutras madeiras, como carvalho, castanheiro, nogueira ou outras é pressupor o tempo longo de gerações e não o imediatismo a que assistimos. Esse pressuposto do tempo longo não se verifica e, portanto, a renovação florestal também não.

Prafraseando Matt Levine da Bloomberg, diremos que uma ação dita de Crescimento, tipo a ação Tesla entre muitas outras, é um ativo financeiro onde os fluxos de caixa são irrelevantes. Tem valor puramente porque as pessoas pensam que é valiosa e investem nela com a esperança de valer mais porque na euforia bolsista se acredita que as pessoas vão considerar que pode valer ainda mais. Pode não haver nenhum suporte de valor subjacente, pode haver apenas o reconhecimento generalizado de que a ação é valiosa e que vai ser ainda mais valiosa com o tempo. Poder-se-á ainda dizer que a compra das ações de Crescimento se baseia, não apenas na euforia (tipicamente em casos de mercados em bolha como é o caso de agora), mas também, eventualmente, em planos de negócios supostamente credíveis e ambiciosos: projeções financeiras que mostram que um dia tais ações poderão converter-se em ações de Valor. Isso traduz-se num montante muito elevado do ativo intangível, chamado goodwill no balanço. Obviamente, isto exige investidores tradicionais que conservarão os títulos, investidores que terão essa paciência para esperar a médio e longo prazo que essas ações de Crescimento se transformem depois em ações Valor. Como dizia um amigo meu ao ler este texto, “se as promessas dos planos de negócios não se concretizam no longo período esperado, elas reduzem-se a nada… , então as cotações derretem-se (ou mantêm-se, mas neste último caso durante o tempo permitido pela fé ou pela euforia ou pela magia de uma comunicação eficaz que consegue vender fumo ou utopia). O que é incrível é a existência de ações que mantêm o estatuto de crescimento de forma substancialmente permanente, o que parece uma contradição nos próprios termos. A Tesla e as redes sociais são exemplos eloquentes.

Em síntese, as ações ditas de Valor assentam nos fundamentais económico-financeiros das empresas respetivas e da economia em geral, as ações ditas de Crescimento assentam na dinâmica da euforia sobre a empresa e sobre os mercados financeiros, sobretudo destes.

 

2) Fluxos antes dos Profissionais. Tenho escrito muito sobre isto este ano. Mas a simples premissa aqui é que num ambiente onde os fluxos importam mais do que os fundamentais dos títulos, o tipo que negoceia ações na sua cave poderá estar melhor equipado para julgar para onde vai o dinheiro a seguir. Ele pode ter uma melhor perceção da força da “história” particular de uma ação, por exemplo, do que um gestor de carteiras ligado a modelos de avaliação. Numa viragem mais que irónica dos acontecimentos, os profissionais das finanças estão agora à caça dos fluxos de retalho.

3) O risco das opções [N.T. The tail wags the dog, que constituem um elemento secundário em relação aos fundamentais] pode abalar o ativo real subjacente à opção. Não é certamente a primeira vez que a atividade no mercado de opções tem impacto no valor do subjacente, mas não creio que até aqui tivéssemos de considerar se o estávamos a fazer e se era feito a um nível sistemicamente importante. Os operadores de retalho em bolsa de r/wallstreetbets têm sido frontais na tentativa de movimentar o mercado com opções de compra. A ideia aqui é que a compra de uma tonelada de opções força os criadores de mercado a proteger a sua própria exposição ao risco [criada com a venda de opções de compra] comprando as ações da empresa subjacente. Esta dinâmica pode ser suficiente para levar a subir um preço alvo da ação, o que pode então desencadear mais compras por chamada num ciclo de reação frenético. Para os negociantes do outro lado da transação, a questão é se uma estratégia prudente de cobertura se transforma em algo mais.

4) As liquidações forçadas das vendas a descoberto tornaram-se o alvo. Era uma vez, as empresas de venda a descoberto revelavam uma nova posição com grande antecipação e atenção (se não mesmo aclamação). A atual luta em torno da Gamestop – no qual os operadores retalhistas se confrontaram com a sociedade de venda a descoberto Citron – sugere que isso poderia tornar-se uma coisa do passado. Como aponta a Scott Nations at Nations Indexes: “O velho jogo de vender a descoberto um título e, em seguida, lançar um relatório negativo acabou. De agora em diante, isso será apenas o sinal para iniciar uma grande liquidação forçada das vendas a descoberto“. Um fundo de cobertura de risco ou um vendedor a descoberto a anunciar uma aposta contra uma ação pode agora ser o equivalente a acenar com uma bandeira vermelha ao rebanho de touros r/wallstreetbets: um sinal para que este ataque com opções de compra e forçar uma jogada de preço ainda mais alta. Os predadores transformaram-se em presas.

5) A fantasia torna-se realidade. Seria tentador descartar tudo isto como uma curiosidade do mercado se não fosse o facto de que, na realidade, está a mover ações e a ter impacto em empresas reais. As ações da moda, como as de GameStop, que beneficiam da atenção dos retalhistas e dos fluxos de entrada encontram-se, de facto, numa melhor posição. As ações da Gamestop, neste momento o título de grande preferência dos operadores Reddit, a onda dos “fluxos contra os profissionais”, subiram mais de 400% até agora este ano. Os quadros de mensagens estão acesos com sugestões sobre o que a Gamestop poderia realmente fazer com esse dinheiro muito real (pense em aquisições estratégicas e expansões para aumentar a sua quota de mercado). Os fluxos podem ser mais importantes do que os fundamentais, mas a certa altura esses fluxos começam também a ter impacto sobre os fundamentais.

É claro que tudo isto pode vir a desmoronar-se a qualquer momento. Mas por agora, parece claro que Wall Street está apenas a começar a enfrentar o fenómeno que é Wall Street Bets.

_______________

A autora: Tracy Alloway desde 2015 na Bloomberg, é atualmente editora executiva da Bloomberg Markets para a Ásia. Anteriormente foi correspondente financeira dos EUA para o Financial Times (2011/15). Antes disso, foi editora adjunta e repórter do FT Alphaville (2008/11), o premiado blogue financeiro e de mercados do FT. É especialista em estrutura de mercado, titularização, crédito e banca, com experiência em múltiplas plataformas editoriais. É licenciada em Relações Internacionais pela London School of Economics and Political Science.

 

 

 

Leave a Reply