MPPM – COMUNICADO 10/2021 – MPPM INSTA O SPORT LISBOA E BENFICA A CESSAR LIGAÇÃO AO FUTEBOL DE ISRAEL

 

Foto: Palestinos de Gaza mutilados pelas agressões de Israel formam equipa de futebol (Middle East Eye/Mohammed Asaad)

 

O MPPM lamenta que, enquanto um pouco por todo mundo do futebol se sucedem as manifestações de solidariedade com o povo palestino oprimido, o Sport Lisboa e Benfica opte por fazer parceria com o opressor, Israel.

O Sport Lisboa e Benfica anuncia na sua página oficial que acaba de estabelecer uma parceria com a Academia Israelita de Excelência no Futebol (AFEX). Esta ligação visa a realização de Campos de Futebol, em Telavive, entre 25 e 29 de Julho próximo.

«Treinadores do Sport Lisboa e Benfica vão trabalhar em conjunto com treinadores israelitas, garantindo o acompanhamento metodológico de todas as atividades e assegurando que todos os participantes vão poder ter a experiência única de fazer parte de um projeto que é referência mundial no desenvolvimento de jovens jogadores de futebol», esclarece o clube.

Mas nenhuma ligação ao futebol de Israel pode ignorar o comprometimento das suas estruturas com a política de colonização, apartheid e limpeza étnica praticada pelo Estado de Israel sobre a população palestina dos territórios ocupados.

Nenhuma ligação ao futebol de Israel pode ignorar a situação dos atletas palestinos, nomeadamente aqueles que integram a selecção de futebol da Palestina, sistematicamente impedidos por Israel de treinar e participar em competições, tanto em casa como no estrangeiro.

Nenhuma ligação ao futebol de Israel pode ignorar que a arbitrariedade do exército israelita impede o normal decurso das competições oficiais, reconhecidas pela FIFA, nos territórios palestinos ocupados em 1967.
Nenhuma ligação ao futebol de Israel pode ignorar que Israel ataca, prende e assassina atletas palestinos, e destrói estádios e infra-estruturas desportivas, algumas construídas com contribuições europeias, incluindo de Portugal.

A Adidas, que é um dos patrocinadores principais do futebol do Benfica, foi também patrocinadora da Associação de Futebol de Israel (IFA). Mas, em 2018, pôs termo ao patrocínio na sequência de uma campanha iniciada por mais de 130 clubes palestinos e que teve amplo apoio internacional.

A campanha denunciava a ligação da IFA à política de ocupação e colonização de Israel ao incluir, entre os seus membros, seis clubes sedeados em colonatos ilegalmente construídos em território palestino ocupado.

Já anteriormente a Adidas tinha retirado o seu patrocínio à Maratona de Jerusalém porque esta incluía, no seu percurso, o atravessamento de colonatos e enclaves judaicos na Jerusalém Oriental ocupada.

O Sport Lisboa e Benfica que, nos seus Estatutos e em relação aos seus sócios, interdita a diferenciação «em razão da raça, género, sexo, ascendência, língua, nacionalidade ou território de origem, condição económica e social e convicções políticas, ideológicas e religiosas» tem o direito e dever de exigir igual comportamento aos seus parceiros.

O MPPM insta o Sport Lisboa e Benfica a abster-se de cooperar com as estruturas de futebol do Estado de Israel e a denunciar a parceria com a AFEX cancelando os anunciados Campos de Futebol.

20 de Junho de 2021

A Direcção Nacional do MPPM

_______________

CONTACTOS:

MPPM – Movimento pelos Direitos do Povo Palestino e pela Paz no Médio Oriente

Rua Silva Carvalho, 184 – 1º Dtº
1250-258 Lisboa
Portugal

E-mail: mppm.palestina@gmail.com

NIPC 508267030

NIB: 0035 0202 00036300630 16

 

Leave a Reply