MPPM – NORUEGA TAMBÉM REJEITA ACUSAÇÃO DE TERRORISMO A ONGS PALESTINAS

 

Foto: Reunião da ministra norueguesa dos Negócios Estrangeiros, Anneken Hoetveldt, com o Primeiro-Ministro palestino, Mohammad Shtayyeh, em Ramala -23 de Março de 2022
A Noruega junta-se aos nove países europeus que, numa declaração conjunta no início desta semana, se distanciaram das acusações de terrorismo feitas por Israel contra seis organizações palestinas.

«Tal como a Bélgica, Dinamarca, França, Alemanha, Irlanda, Itália, Países Baixos, Espanha e Suécia, acreditamos que actualmente não existe informação suficiente para sugerir que precisamos de reconsiderar a nossa cooperação com as organizações da sociedade civil palestina afectadas», disse a Ministra dos Negócios Estrangeiros Anniken Huitfeldt à agência noticiosa NTB.

«No diálogo com as autoridades israelitas, a Noruega deixou claro que a decisão de enumerar as seis organizações voluntárias tinha de ser fundamentada com documentação suficiente. Do lado norueguês, esta questão também foi levantada durante a minha visita a Israel em Março», declarou a ministra, que acrescentou: «Na nossa opinião, o material que recebemos de Israel não é suficiente para justificar a listagem como terroristas das seis organizações».

Em Outubro do ano passado, o ministro da Defesa de Israel, Benny Gantz, designou como “organizações terroristas” seis organizações da sociedade civil palestina: Addameer – Associação de Apoio aos Presos e de Direitos Humanos, Al-Haq – Defesa dos Direitos Humanos, DCI-P – Defesa das Crianças Internacional – Palestina, Centro Bisan para Pesquisa e Desenvolvimento, UAWC – União de Comités Agrícolas, e UPWC – União dos Comités de Mulheres Palestinas.

Sábado, 16 Julho, 2022 – 17:34

Para ler este artigo no original clique em:

Noruega também rejeita acusação de terrorismo a ONG palestinas | MPPM (mppm-palestina.org)

 

Leave a Reply