Posts Tagged: história da música

A INTERNACIONAL COMPLETA HOJE 130 ANOS – por CARLOS LOURES

  Ao contrário do que é convicção generalizada, o hino A Internacional não é uma criação ligada aos partidos comunistas. Foi no dia 18 de Junho de 1888 que Pierre De Geyter (1848-1932), um operário anarquista de origem belga, musicou

A INTERNACIONAL COMPLETA HOJE 130 ANOS – por CARLOS LOURES

  Ao contrário do que é convicção generalizada, o hino A Internacional não é uma criação ligada aos partidos comunistas. Foi no dia 18 de Junho de 1888 que Pierre De Geyter (1848-1932), um operário anarquista de origem belga, musicou

AS GRANDES ÓPERAS ROMÂNTICAS

Amanhã, dia 2 de Abril, iniciamos a publicação de uma série dedicada à ópera. Começamos esta nova rubrica, que será colocada às 9:00, com um ciclo dedicado ao Romantismo italiano. Iniciaremos com O Barbeiro de Sevilha, de Gioacchino Rossini (1792.-1868). É

AS GRANDES ÓPERAS ROMÂNTICAS

Amanhã, dia 2 de Abril, iniciamos a publicação de uma série dedicada à ópera. Começamos esta nova rubrica, que será colocada às 9:00, com um ciclo dedicado ao Romantismo italiano. Iniciaremos com O Barbeiro de Sevilha, de Gioacchino Rossini (1792.-1868). É

QUINTETO de CHARLIE PARKER – ONE NIGHT IN BIRDLAND – ORNITHOLOGY

  Obrigado a 60otaku4 e ao Youtube A gravação será de 1950. O carregamento no Youtube de 2011. Lendo o que referem o autor do carregamento e os comentadores, concluímos que o quinteto era formado por: Charlie Parker – saxofone alto Fats

QUINTETO de CHARLIE PARKER – ONE NIGHT IN BIRDLAND – ORNITHOLOGY

  Obrigado a 60otaku4 e ao Youtube A gravação será de 1950. O carregamento no Youtube de 2011. Lendo o que referem o autor do carregamento e os comentadores, concluímos que o quinteto era formado por: Charlie Parker – saxofone alto Fats

PRAÇA DA REVOLTA: Uma carta de João Carlos Callixto

….Qando,, em finais de 2014, saiu pela Âncora Editora o meu livro “Canta, Amigo, Canta – Nova Canção Portuguesa (1960-1974)”, referi que o poema de “Cantar Alentejano” era da autoria de Vicente Campinas. Tinha essa minha indicação por base um

PRAÇA DA REVOLTA: Uma carta de João Carlos Callixto

….Qando,, em finais de 2014, saiu pela Âncora Editora o meu livro “Canta, Amigo, Canta – Nova Canção Portuguesa (1960-1974)”, referi que o poema de “Cantar Alentejano” era da autoria de Vicente Campinas. Tinha essa minha indicação por base um

PRAÇA DA REVOLTA – A autoria do poema CANTAR ALENTEJANO

Não recebemos hoje textos que justifiquem publicação. Cópias de posts, nomeadamente da Wikipedia e das Bibliotecas Vicente Campinas- elementos que não ajudam a pôr as coisas no devido lugar. Que fique claro que não pretendemos alimentar uma polémica – mas está

PRAÇA DA REVOLTA – A autoria do poema CANTAR ALENTEJANO

Não recebemos hoje textos que justifiquem publicação. Cópias de posts, nomeadamente da Wikipedia e das Bibliotecas Vicente Campinas- elementos que não ajudam a pôr as coisas no devido lugar. Que fique claro que não pretendemos alimentar uma polémica – mas está

A PRAÇA DA REVOLTA – O POEMA DE «CANTAR ALENTEJANO» – quem é o autor? José Afonso? Vicente Campinas?

Prosseguimos a publicação de depoimentos e mensagens que nos vão chegando sobre  esta dúvida que se levanta sobre a autoria do poema «Cantar Alentejano», que faz parte do álbum «Cantigas de Maio«, editado em 1971. Na sua mensagem, o cantautor

A PRAÇA DA REVOLTA – O POEMA DE «CANTAR ALENTEJANO» – quem é o autor? José Afonso? Vicente Campinas?

Prosseguimos a publicação de depoimentos e mensagens que nos vão chegando sobre  esta dúvida que se levanta sobre a autoria do poema «Cantar Alentejano», que faz parte do álbum «Cantigas de Maio«, editado em 1971. Na sua mensagem, o cantautor

PRAÇA DA REVOLTA – «CANTAR ALENTEJANO» – depoimentos de Mário Lima e de A. P. Braga

Diz Mário Lima* Carlos Loures a Anália já aqui disse tudo. Ter em conta uma antologia de 2014 onde aparece o “Cantar Alentejano” de José Afonso atribuído a Vicente Campinas não é de hoje. O José Casanova baseou-se no que

PRAÇA DA REVOLTA – «CANTAR ALENTEJANO» – depoimentos de Mário Lima e de A. P. Braga

Diz Mário Lima* Carlos Loures a Anália já aqui disse tudo. Ter em conta uma antologia de 2014 onde aparece o “Cantar Alentejano” de José Afonso atribuído a Vicente Campinas não é de hoje. O José Casanova baseou-se no que

PRAÇA DA REVOLTA – Um esclarecedor depoimento de Anália Gomes* sobre a autoria do poema «Cantar Alentejano»-

Prezado Carlos Loures e restantes interlocutores nesta partilha de informação: Apenas há uns 2-3 anos tomei consciência de que havia uma polémica em torno da autoria da letra da canção Cantar Alentejano, que José Afonso gravou no disco “Cantigas do

PRAÇA DA REVOLTA – Um esclarecedor depoimento de Anália Gomes* sobre a autoria do poema «Cantar Alentejano»-

Prezado Carlos Loures e restantes interlocutores nesta partilha de informação: Apenas há uns 2-3 anos tomei consciência de que havia uma polémica em torno da autoria da letra da canção Cantar Alentejano, que José Afonso gravou no disco “Cantigas do