Perfilados de Medo, por Alexandre O’ Neill. Canta José Mário Branco.

 

Perfilados de medo, agradecemos
o medo que nos salva da loucura.
Decisão e coragem valem menos
e a vida sem viver é mais segura.  

 

Aventureiros já sem aventura,
perfilados de medo combatemos
irónicos fantasmas à procura
do que não fomos, do que não seremos.  

 

Perfilados de medo, sem mais voz,
o coração nos dentes oprimido,
os loucos, os fantasmas somos nós.

Rebanho pelo medo perseguido,
já vivemos tão juntos e tão sós
que da vida perdemos o sentido…

 

 

Obrigado ao Vidas Lusófonas, onde fomos buscar este grande poema. E ao argonauta Fernando Correia da Silva, seu Director. E agora ouçam o José Mário Branco.

 

 

 

 

Leave a Reply