Pentacórdio para Quarta 10 de Outubro

por Rui Oliveira

 

 

 

   Na Quarta-feira 10 de Outubro destacaríamos, no Grande Auditório da Fundação Calouste Gulbenkian, às 21h, o primeiro concerto desta temporada do ciclo Músicas do Mundo pelo cabo-verdiano Mário Lúcio, músico fundador do histórico grupo “Simentera”, mas também escritor e actual ministro da Cultura de Cabo Verde.

   O canto (e a guitarra) de Mário Lúcio estará em palco acompanhado de  Edson Dany (baixo eléctrico), Ulisses Português (piano), Stéphane Pérruchet (percussão) e Dani Pedro Santos (bateria) para percorrer o “périplo e a reflexão sobre o mundo crioulo” reflectido no seu último álbum “Kreol”.

   Partindo da sua afirmação de que “os crioulos são uma espécie de órfãos”, é facto de que tal disco resultou duma digressão por sete países e três continentes onde encontrou Toumani Diabaté (Mali), Pablo Milanês (Cuba), Harry Belafonte (Estados Unidos), Ralph Thamar e Mario Canonge (Martinica), Milton Nascimento (Brasil), Teresa Salgueiro e Pedro Jóia (Portugal) e, finalmente, Cesária Évora (Cabo Verde), resultando daí este produto de miscigenação cultural.

   Deixamo-vos com a canção Santa Catarina Houssana (e imagens do arquipélago) :

 

 

 

 

   Um pouco antes, às 19h no Auditório 3 da FCG, será apresentado o filme “Kreol” da realizadora francesa Frédérique Menant que documentou “os encontros, as discussões, as abordagens, não só com o ideólogo da crioulização, Edouard Glissant, mas também com os velhos músicos cabo-verdianos”.

   É muito elucidativo o seu filme-anúncio que mostramos em seguida :

 

 

 

 

 

   Também na Quarta-feira 10 de Outubro há no Salão Nobre do Teatro Nacional de São Carlos, às 18h, mais um sarau de Música no Salão desta vez tendo como tema  “Alemanha”.

   Assim o Coro do Teatro Nacional de São Carlos com direcção musical de Giovanni Andreoli interpretará de Wolfgang A. Mozart  Sancta Maria, Mater Dei, de Joseph Haydn  Te Deum para a Imperatriz Marie Thérèse em Dó, de Felix Mendelsshon  Auf dem see, die Nachtigall, de Johannes Brahms  4 canções e 3 quartetos e de Ludwig van Beethoven  Auf die verbündeten Fürsten.

   Damo-vos uma interpretação meritória da peça de Haydn por outro coro, o Corale Ss. Pietro e Paoloe Orquestra Gaetano Donizetti de Gessate (Itália) :

 

 

   Ainda na Quarta-feira 10 de Outubro tem lugar na Fundação Portuguesa das Comunicações (na Rua Instituto Industrial nº 16, ao Cais do Sodré), às 19h, mais um Concerto Antena 2  onde o  “Machina Lírica Ensemble” composto por Monika Streitová  flauta e Pedro Rodrigues guitarra interpretará um programa que inclui :

    Jindrich Feld  Deux danses,  José Luís Ferreira  L’histoire d’amour entre …,  Stepan Rak  Giordano Bruno,  Carlos Caires  SAH  e  Petra Bachratá  Machina Lirica.

   Eis uma actuação recente (2011) deste Duo constituído por “solistas de eleição com capacidades técnicas e interpretativas surpreendentes a par duma dedicação especial à criação musical afirmada por uma estreita colaboração e cumplicidade com os compositores”, tocando Entr’acte de Jacques Ibert :

 

 

   Quem quiser ouvir a segunda peça “L’Histoire d’amour entre …” de José Luis Ferreira (o habitual electrónico em tempo real do Ensemble) numa interpretação muito curiosa com instrumentos japoneses, tem-na aqui  http://youtu.be/PCxfF6gOMFQ  .

 

 

 

   Igualmente nesta Quarta 10 de Outubro, há por iniciativa da Embaixada das Filipinas na Sala dos Espelhos do Palácio Foz, às 18h, um Concerto Coral pelo Coro Madrigal da Universidade das Filipinas que entoará trechos da música tradicional daquele país asiático.

 

 

 

   Para aqueles que apreciem desafios intelectuais de potencial interesse atractivo, Rafael Gomes Filipe faz no Centro de Filosofia das Ciências da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa (Sala 4.2.078), às 15h desta Quarta 10 de Outubro, “Uma leitura sociológica da Carta de Pêro Vaz de Caminha com base em conceitos de Erving Goffmann”, cujo objectivo é mostrar a relevância dessa leitura com base numa grelha conceptual fornecida pela obra daquele autor para a descoberta de sentidos que permitam aprofundar a compreensão da Carta.

 

 

 

   Por último, num campo mais ligeiro, o Lisbon Underground Burlesque apresenta no OndaJazz, às 22h30 desta mesma Quarta 10 de Outubro um “Jazz Cabaret  Burlet” com comédia, magia, cantorias e neo-burlesco, tudo ao som da banda do L.U.B..

 

 

 

(para as razões desta nova forma de Agenda ler aqui ; consultar a agenda de Domingo aqui )

 

 

1 Comment

Leave a Reply