EM VIAGEM PELA TURQUIA – 26 – por António Gomes Marques

(Continuação)

Estabelecida a 850 metros de altitude, com boa localização estratégica, razão que terá levado Atatürk a escolhê-la para capital da moderna república. É a segunda maior cidade da República da Turquia, sendo Istambul a primeira.

 

Vista parcial de Ancara (fotografia tirada no Mausoléu de Atatürk)

É uma cidade moderna, de avenidas e ruas largas, cheias de árvores, como qualquer grande cidade europeia, de que difere apenas pelas Mesquitas, na qual nos sentimos perfeitamente tranquilos, o que nos parecerá natural ao sabermos que Kemal Atatürk entregou o seu planeamento a urbanistas europeus. Os seus Invernos são frios e com neve, com chuva na Primavera e no Outono e com um Verão muito quente e seco.

Sendo a capital desde Outubro de 1923, ali se encontra o Parlamento Turco, os vários Ministérios e as Embaixadas Diplomáticas, naturalmente.

Terminada a refeição, dirigimo-nos ao Mausoléu de Atatürk, numa colina a oeste da cidade, onde existe também o Museu da Guerra da Independência, o que nos proporciona, ao percorrer os seus espaços, recebermos uma lição de história, retratando a luta comandada pelo herói turco para a reunificação da Turquia após a I Guerra Mundial, luta essa que levaria à implantação da República Turca em 1923 e à sua modernização pelos padrões ocidentais. Visitar o Mausoléu dá-nos a oportunidade de entender a importância deste homem para o povo turco.

 

Render da guarda. Ao fundo, mausoléu de Kemal Atatürk

 Pelo que acabamos de escrever, justifica-se uma vez mais uma paragem na descrição desta viagem para falar de Mustafá Kemal, que viria a ser conhecido como Atatürk, ou seja, «pai dos Turcos». Falemos então dele, servindo-nos do que a «internet» nos informa (http://pt.wikipedia.org/w/index.php?title=Campanha_de_Galípoli&oldid=28789784) e de http://pt.wikipedia.org/wiki/Kemal_Atat%C3%BCrk), assim como dos livros que iremos citando ao longo do texto.

 (Continua)

Leave a Reply