Pentacórdio para Sexta 9 de Novembro

por Rui Oliveira

 

 

   Neste dia duma opção decisiva para a liderança dos Estados Unidos − felizmente bem resolvida − , o destaque aconselhável para Sexta-feira 9 de Novembro é o concerto que outro negro norte-americano Herbie Hancock vem dar ao Grande Auditório do Centro Cultural de Belém, às 21h, que intitulou “Plugged In: a Night of Solo Explorations”.

   Esta inédita tournée a solo, iniciada no Norte da Europa, passando por “Guimarães, Capital Europeia da Cultura”, pretende ser “uma fascinante viagem entre o piano acústico e inovação electrónica, revisitando e recriando alguns dos seus eternos temas como Canteloupe Island, Maiden Voyage, entre outros, que fazem parte do seu extenso repertório”.

   Lembremos que este pianista, estreante na Blue Note com “Takin’Off” (1962) e rapidamente co-optado por Miles Davis para o seu Segundo Grande Quinteto, foi iniciador da fusão de vários géneros com o jazz e um dos arquitectos do som pós-bop. Vencedor do segundo Grammy para o Melhor Álbum do Ano em 2008 com “River: The Joni Letters”, uma homenagem à sua colega Joni Mitchell, prossegue também uma acção humanitária (foi “Embaixador da ONU para o Diálogo Intercultural” em 2011), sendo partidário (como diz) de que “a música toca no coração das pessoas e por isso deve ser usada para sublinhar desafios como os direitos cívicos e as questões sociais”.

   Fica aqui um registo daquele Canteloupe Island, tema composto pelo pianista e incluido no álbum Empyrean Isles (1964), aqui tocado ao vivo no Blue Note com Ron Carter guitarra baixo, Joe Henderson, saxofone tenor , Tony Williams percussão , Freddie Hubbard trompete :

 

   Quem quiser conhecer a grassroots song produzida em vídeo para a campanha de re-eleição de Obama em que colaborou Herbie Hancock, Ne-Yo, Johnny Rzeznik, Delta Rae, Natasha Bedingfield, entre outros, ei-la aqui :

 

 

 

   Tem início na Sexta-feira 9 de Novembro o 7º Lisbon & Estoril Film Festival que decorrerá entre a capital e aquela cidade do concelho de Cascais até 18 de Novembro, dirigido como até agora pelo produtor Paulo Branco.

   Tem uma programação vastíssima que inclui desde a exibição de ante-estreias como,  por exemplo, “Operação Outono”, de Bruno de Almeida, “Amor”, de Michael Haneke, “The Master”, de Paul Thomas Anderson e “Passion”, de Brian de Palma (a quem será dedicada uma retrospectiva), convites a personalidades nacionais e estrangeiras ligadas à cultura para debate de problemas actuais, bem como uma secção competitiva apenas para cinema europeu. (para a programação completa consultar

  http://www.leffest.com/uploads/pdfs/programa_leffest_2012.pdf )

   Como exemplo, vejamos o que oferece o dia de estreia :

   No Cinema Monumental, Sala 1, às 21h30, projecta-se” Beasts of the Southern Wild” de Benh Zeitlin (EUA) como Filme de Abertura (Selecção Oficial – Fora de Competição). Segue-se, às 24H00 “Dust in the Wind” de Hou Hsiao (Taiwan).

   Também aí, na Sala 4, às 22h, se exibe “The Master” de Paul Thomas Anderson (EUA) como Filme de Abertura (Selecção Oficial – Fora de Competição), seguido às 24h30 por “The Shooting” de Monte Hellman (EUA).

   No Espaço Nimas há, às 21h, “A Bigger Splash” de Jack Hazan (Reino Unido), seguido, às 23h15, por “A Day at the Grand Canal with the Emperor of China” de Philip Haas e David Hockney (Reino Unido) e “David Hockney at the Tate” de Alan Benson (Reino Unido).

   Entretanto no Centro de Congressos do Estoril, às 18h inauguram-se as exposições  “Noronha da Costa – A Representação das Imagens” de Luís Noronha da Costa (à direita)e “Cada um com a sua Ítaca” de Isabel Zuzarte (à esquerda). Ainda no Centro de Congressos do Estoril há, às 18h30, “The Master “ de Paul Thomas Anderson (EUA) (em sessão reservada a convidados) e às 22h “Beasts of the Southern Wild” de Benh Zeitlin (EUA ).

   Também no Casino Estoril é projectado, às 24h30, “Carrie” de Brian de Palma (EUA) seguido de uma conversa com Bill Khron.

 

   Mostramos-lhe o filme-anúncio de Beasts of the Southern Wild de Benh Zeitlin, com Quvenzhané Wallis e Dwight Henry como intérpretes, a história da orfandade duma rapariga de seis anos vivendo numa esquecida mas orgulhosa comunidade bayou separada do mundo por uma extensa barreira natural e ainda sujeita a uma tempestade devastadora :

   O outro filme de abertura é The Master de Paul Thomas Anderson, com Philip Seymour Hoffman, Joaquin Phoenix, Amy Adams, Rami Malek, Laura Dern, Kevin J. O’Connor, W. Earl Brown e Jesse Plemons, como actores principais. Tema : Um drama dos anos 50 centrado no relacionamento dum intelectual carismático a quem chamam “The Master” e cuja organização baseada na fé começa a apoderar-se da América, com um jovem itinerante que se torna o seu braço direito. Eis o trailer :

 

 

 

   Ainda na Sexta-feira 9 de Novembro (bem como no Sábado 10) há uma performance de dança e cinema que se desenvolve no Palco do Grande Auditório da Culturgest, às 21h30, com concepção, direcção e coreografia de Olga Mesa que a intitulou “Labofilm & 1: O Lamento de Branca de Neve”.

   É um projecto que questiona, aprofunda e estabelece vínculos entre a poética da linguagem cinematográfica e o acto coreográfico, onde Olga Mesa parte desta relação “para depurar a sua escrita artística: a coreografia e a mecânica da sensação, o fora de campo, a dupla / visão, a câmara cega, o corpo abandonado, os textos para (não) serem escutados”, segundo o programa.

   Diz a criadora : «Com “O Lamento da Branca de Neve” quero conhecer a matéria real dos sonhos; quero construir um sonho. Quero perder-me através de um espelho (não) visível onde o espectador se possa ver reflectido; que possa sentir o seu próprio tempo e ter a sua visão. Quero que possa recordar que todos somos vítimas e carrascos, seres humanos perdidos, frágeis, abandonados, mas também capazes de matar. Porque a qualquer um de nós, como à Branca de Neve de Walser, podem perguntar-nos: “Pensas que te queria matar?”».

   É este o spot de divulgação :

 

 

 

   No campo musical há, nesta Sexta 9 de Novembro, mais três meritórias intervenções da Orquestra Metropolitana nesta cidade de Lisboa, todas de acesso livre.

 

   Na Casa Fernando Pessoa, às 18h30, o Trio de Brahms composto pelos Solistas da Metropolitana  Carlos Damas violino, Jérôme Arnouf trompa e Anna Tomasik piano irá interpretar de  Antonín Dvořák  Sonata para Violino em Sol maior, Op. 100 e de Johannes Brahms  Trio para Violino, Trompa e Piano em Mi bemol maior, Op. 40. O concerto é repetido no Sábado, 10 de Novembro, às 18h30, no Jardim de Inverno do São Luiz Teatro Municipal.

 

   No edifício da Câmara Municipal de Lisboa, às 13h, há Trios de Haydn tocados pelos  Solistas da Metropolitana  Daniela Radu violino, Andrei Ratnikov viola e Vladimir Kouznetsov contrabaixo. Soarão, pois, de Joseph Haydn o Trio em Sol maior, Hob XI:53, o Trio em Dó maior, Hob XI:101, o Trio em Ré maior, Hob XI:114 e o Trio em Si menor, Hob XI:96.    O concerto repete-se no Sábado, 10 de Novembro, às 16h, no Museu Nacional de Arte Antiga.

 

   Ainda nesta Sexta 9, no Auditório da Reitoria da Universidade Nova (Campus de Campolide), às 21h, a Orquestra Académica Metropolitana sob a direcção musical de Jean-Marc Burfin interpretará :

        Ludwig van Beethoven  – Abertura Egmont

        Albert Roussel O festim da aranha

        Ludwig van Beethoven  – Sinfonia n.º 4

   Por ser peça menos conhecida (e para cotejo de quem vá assistir a este concerto), deixamos-lhe aqui o registo da gravação que Arturo Toscanini fez, com a NBC Symphony Orchestra em Abril de 1946, dessa peça de Albert Roussel (1869-1937) “Le Festin de l’araignée, frammenti sinfonici dal balletto pantomima op.17” de 1913 :

 

 

 

   Por último, aos amantes de jazz, faça-se saber que de Quinta a Sábado, logo na Sexta-feira 9 de Novembro, às 23h, no Hot Club de Portugal, toca (com entrada gratuita para sócios) o quinteto composto por  Wolfgang Schmidkte (saxofone), João Moreira (trompete), Benjamin Schaefer (piano), Dieter Manderscheid (contrabaixo) e Peter Weiss (bateria) a que se juntarão as cantoras Hanka Rybka e Paula Oliveira. Boa sessão !

 

 

(para as razões desta nova forma de Agenda ler aqui ; consultar a agenda de Quarta aqui )

 

 

 

 

1 Comment

Leave a Reply