Pentacórdio para Segunda 31 de Dezembro de 2012

por Rui Oliveira

 

 

            te deum em são roque  t igreja são roque

 

   Nesta Segunda-feira 31 de Dezembro o acontecimento musical será, sem dúvida, a primeira audição moderna do Te Deum de António Leal Moreira que o Serviço de Música da Fundação Calouste Gulbenkian promove na Igreja de São Roque às 17h.

JorgeMatta2011_promo_e1   Reconstrói-se assim, à semelhança do ano passado, o ceremonial do agradecimento do ano findo habitual na tradição do século XVIII, agora através da execução da obra “para dois coros, oito solistas e orquestra” (1786) daquele que foi discípulo de João de Sousa Carvalho no Seminário da Patriarcal de Lisboa e primeiro director do novo Teatro de São Carlos (1793), além de cunhado de Marcos de Portugal, outro compositor célebre de quem decorre este ano o aniversário dos 250 anos de nascimento.

ana quintans   Intervêm o Coro e a Orquestra Gulbenkian sob a batuta do maestro Jorge Matta (foto dir.cima) – responsável pela edição do manuscrito a partir dum original na Biblioteca Nacional – com a presença dos seguintes cantores : Ana Quintans soprano (foto esq.), Benno Schachtner contratenor (foto dir.baixo), Fernando Guimarães tenor, Diogo Oliveira baixo, Marisa Figueira soprano, Joana Nascimento contralto, Pedro Cachado tenor e Manuel Rebelo baixo.

benno schachtner   Quem não puder deslocar-se, saiba que o concerto será transmitido em directo pela RTP 2. Os que lá forem, ouvirão algo como este registo, o único existente, pelo agrupamento  brasileiro Americantiga (dirigido por Ricardo Bernardes) num vídeo intitulado erradamente “Brazilian Baroque” :

 

 

 

 

13470823_FtTz1   Os restantes eventos divulgados que conhecemos têm todos o carácter “reveillonesco” característico do final de ano (que em regra apela mais à folia que à qualidade), podendo contudo distinguir-se aquele que A Barraca promove às 22h30 no seu teatro (Largo de Santos, nº2) onde representa “Make Love, Not War”, o texto de Aristófanes em adaptação e dramaturgia de Helder Costa, com encenação sua e de Maria do Céu Guerra.

   Interpretam Patrícia Adão Marques (em substituição de Rita Fernandes), Vânia Naia, Marta Soares, Carolina Parreira, Adérito Lopes, Sérgio Moras e João Silvestre, com participação especial de Maria do Céu Guerra.

   Sob o signo “Em tempos de crise não devemos deixar de festejar  – Entre o Ano com os Gregos”, reedita-se a peça em que o dramaturgo e sátiro Grego inventa (ou cita?), a luta das mulheres contra a guerra decretando a “greve do sexo”. E a história tem um fim duplamente feliz: terminam as hostilidades fratricidas do povo Grego e reencontram-se ou aparecem novas paixões.

373210_368670876559993_759348009_n   Relembrando a história (que os tempos de crise servem para isso…), se no período da guerra do Vietnam ficou célebre a palavra de ordem “Make love, not war !” (façam amor e não a guerra!) ressurgindo aí o movimento pacifista de Bertrand Russel e a luta pelos direitos humano de Luther King, mais recentemente com a invasão do Iraque – em que o presidente Bush colocou os Estados Unidos num atoleiro suicida – um movimento feminista Norte- Americano sugeriu a montagem internacional de “Lisístrata” de Aristófanes, a que A BARRACA então aderiu.

 

   Acrescente-se, para os interessados, que após a peça “a noite continua – entrando-se o Novo Ano a dançar”  com uma aula de tango sob a sábia orientação de Alejandro (Buenos Aires) e baile até às 4h da manhã.

 

 

(para as razões desta nova forma de Agenda ler aqui ; consultar a agenda de Sábado aqui)

 

 

 

 

2 Comments

Leave a Reply