Pentacórdio para Terça 8 de Janeiro

por Rui Oliveira

 

   É muito pobre a oferta nesta Terça-feira 8 de Janeiro pois registamos apenas (de nosso conhecimento) duas ou três novas iniciativas.

 

   Duas delas têm lugar na Culturgest (e aproveitamos para colmatar um lapso no Pentacórdio de ontem).

 01-nunoportas                                                                                   

               
    Densidade populacional no sistema metropolitano do Porto, entre Douro e Cávado. CEAU-FAUP, 2012

   Assim, já na Segunda-feira 7 de Janeiro (e nas 3 Segundas seguintes), decorre no seu Grande Auditório, pelas 18h30, com entrada gratuita (mediante levantamento de senha), um Ciclo de Conferências sobre O Urbano e a Urbanística ou os tempos das formas” por Nuno Portas com ilustração de Nuno Travasso. O prelector justifica-o desta forma :

NunoPortas_grande_detalhe   “As cidades nunca foram iguais mas algumas das suas caraterísticas mostraram-se, ao longo do tempo, mais constantes ou mais resilientes do que outras. No entanto tem-se a sensação de que nos últimos dois séculos, sobretudo no último e no hemisfério-norte, se assistiu a rupturas tão profundas e alternativas tão radicais que nos obrigam à reflexão crítica sobre esses resultados que ainda hoje dividem as opiniões públicas além dos especialistas”.

   Nesta primeira sessão de Segunda 7 Heranças urbanas e mudanças dos modos de vida. Lugares e mosaicos urbanos”, evocam-se os legados da revolução industrial e comercial nos países mais avançados, confrontando-os com as mudanças dos modos de vida e das formas de urbanização: a perda sucessiva dos limites físicos, a polarização dos aglomerados centrais e as periferias cada vez mais extensivas. Em suma, o dualismo da cidade-com história e da não-cidade sem história reconhecida.

   As restantes sessões, respectivamente a 14, 21 e 28 deste mês, abordarão “Actividades e mobilidades – malhas geradoras”, “Habitats e ecologias – limites e densidades” e “(Meta)polis e governabilidades”.

 

 

   No dia seguinte, agora a Terça-feira 8 de Janeiro, é no Pequeno Auditório da Culturgest, às 18h30 com entrada gratuita mediante levantamento de senha, que terá lugar outro Ciclo de Conferências proferidas por Eugénio Harrington Sena (um dos fundadores do Círculo Richard Wagner Portugal). Tema : “A Revelação de Wagner”(um percurso pela história da vida de Richard Wagner em um prólogo e três jornadas, na comemoração do bicentenário do seu nascimento).

417208488   Introduzindo o tema : “O que faz a singularidade de Richard Wagner é o génio que se revela para lá da música, a marca que o distingue de todos os outros grandes compositores da história. É a sua impressionante energia criativa que leva Wagner a reflectir e a escrever sobre praticamente todos os assuntos: arte, religião, política, filosofia, ciência, tecnologia e até sobre a relação do homem com a natureza. É por isso que os seus dramas musicais penetram no mais profundo do ser humano revelando-nos, quiçá, a transcendência da nossa relação com o universo … E, no entanto, talvez não haja outra personalidade artística tão negativamente conotada e sobre a qual caíram tantos preconceitos que impedem, muitas vezes, a aproximação à sua obra…”

   Esta primeira palestra a 8 de Janeiro analisará como “Prólogo: 1813-1833 – os anos de infância e de juventude: a poesia antes da música”.

   As restantes Terças-feiras de Janeiro (15, 22 e 29) abordarão “Primeira Jornada: 1834-1849 – os anos de instabilidade: maestro, compositor, casamento e revolução” ;  “Segunda Jornada: 1849-1864 – os anos de exílio: a criação intelectual e a descoberta de Schopenhauer. O Anel, Mathilde e o Tristão” e “Terceira Jornada: 1864-1883 – os anos de maturidade: Ludwig, Cosima e Bayreuth; paixão, devoção e utopia”.

 

 

 

08_01   No campo do cinema, há nesta Terça 8 de Janeiro, nova sessão do Kellerkino – Cinema na Biblioteca, a forma do Goethe-Institut mostrar “o melhor que o cinema alemão tem para oferecer”de duas em duas semanas, a partir das 19h30, no confortável espaço da sua biblioteca, com entrada livre.

2675AF6FEF5B4360985943348CBE44AA_Schmidx_Johannes_04   Para assinalar o início invernal deste 2013 “nada melhor” (dizem) “do que abrir o ano com a segunda longa metragem de Johannes Schmid (foto), “A filha do Inverno” (Alemanha, 2011), com Nina Monka, Ursula Werner e Leon Seidel.

   Sinopse : O mundo fica às avessas para Kattaka, uma menina de doze anos, quando descobre que o homem a quem sempre chamou pai, não o é de verdade. Furiosa, e decidida a encontrar o pai biológico, parte numa viagem até à Polónia, com a companhia do seu melhor amigo, Knäcke, e da vizinha Lene. O que começa por ser uma viagem de descoberta, acaba por revelar-se numa viagem até ao passado das duas protagonistas. “Wintertochter” narra a história de uma amizade entre as duas viajantes e as gerações que as separam. Juntas, mas cada uma por si, encontram a coragem para enfrentar a vida.

   É este o seu filme-anúncio :

 

 

 

 

 

   Por último, a quem não agradem nem intriguem estas iniciativas, tem sempre (por ora) às Terças-feiras a hipótese de ir ao Onda Jazz, às 22h30, ouvir a Roda de Choro de Lisboa, um quinteto luso-franco-brasileiro (Nuno Gamboa, violão de 7 cordas, Edu Miranda, bandolim, Carlos Lopes acordeão, Etienne Lamaison clarinete e Alexandre Santos percussão) que se caracteriza por interpretar temas do “Chorinho” brasileiro de forma original e criativa como, de algum modo, este seu vídeo Lusofolias comprova :

 

 

 

(para as razões desta nova forma de Agenda ler aqui ; consultar a agenda de Domingo aqui)

 

 

 

 

1 Comment

Leave a Reply