INFANTE SANTO – por Fernando Correia da Silva

Um Café na Internet

logótipo um café na internet

Apesar da advertência do Infante D. Pedro, em 1437 larga rumo a Tânger expedição comandada pelos Infantes D. Henrique e D. Fernando. Desastre militar, muitos mortos e feridos e uma calamidade: o Infante D. Fernando queda prisioneiro dos mouros. Estes, para o livrarem do cativeiro, exigem a devolução da cidade de Ceuta.

No Reino, o Infante D. Pedro pugna pela devolução de Ceuta e consequente libertação de D. Fernando. D. Henrique opõe-se, nada se deve restituir aos infiéis, argumenta que as virtudes cristãs de D. Fernando irão suavizar o seu martírio e assim se vai forjando a lenda do Infante Santo. El-Rei D. Duarte não sabe o que fazer pelo irmão. Roído de remorsos falece em 1438.

Em 1443, ao fim de seis anos de cativeiro, morre em Fez D. Fernando, o Infante Santo.

Leave a Reply