EDITORIAL – O Tratado de Windsor foi assinado em 12 de Maio de 1386.

Imagem2Ao longo destes mais de seis séculos de vigência da aliança anglo – lusa, pergunta-se se não seria altura de lhe pôr termo. É uma curiosidade, deve figurar no Livro Guiness dos Recordes, pois é a mais antiga aliança diplomática  ainda em vigor. Seria inexacto dizer que só foi útil aos ingleses. Por diversas vezes foi accionado em benefício de Portugal. Outras, terá sido ao contrário. Digamos que um tratado não pode favorecer só uma das partes. Digamos também que, sempre que os ingleses nos ajudaram, foi porque isso de algum modo os ajudava.…

Foi assinado em 12 de  Maio de 1386, confirmando a aliança estabelecida em 1373, após os besteiros ingleses terem, em 1385, lutado na batalha de Aljubarrota e ajudado a devastar o exército invasor. Embora na história oficial do estado espanhol, Aljubarrota seja facto desvalorizado, as baixas foram de tal forma graves que por todo o reino de Castela se via gente de luto, velhos com longas barbas, por terem perdido os filhos. Foi uma batalha decisiva, que pôs fim à crise dinástica e às graves perturbações sociais que sacudiram Portugal entre 1383 e 1285. E a ajuda inglesa foi importante.

 Entre 1580 e 1640 o tratado foi suspenso, permitindo confrontos como o saque pelos ingleses da nau portuguesa Madre de Deus em 1592. Mas após 1640,voltou a vigorar para expulsar os reis  da casa de Habsburgo. Durante as invasões francesas. A aliança custou-nos três invasões, a mudança da Corte para o Brasil. Em 1890 o governo britânico ignorou o tratado ao responder com um ultimato s Portugal quando  na Conferência de Berlim apresentou o mapa cor-de-rosa em que reivindicava o território entre Angola e Moçambique . O Reino Unido que substituiu a Inglaterra  invocou-o por ocasião dai Guerra, em 1916, pedindo o apresamento de todos os navios germânicos na costa e nos portos portugueses. com declaração oficial de guerra de Portugal em relação à Alemanha e seus aliados, a 9 de Março de 1916 (com combates em África desde 1914). Voltou novamente a ser invocado na II Guerra Mundial, e, apesar da simpatia do regime de então pelas potências do eixo, permitiu o uso da Base das Lajes pelos Aliados..

Hoje em dia, não faz qualquer sentido. É uma relíquia. Faz figura no Guiness, mas terá tanto valor como o maior bolo-rei ou como o maior cortejo de pais natal – zero. Um documento diplomático do século XIV,  assinado no quadro da Guerra dos Cem Anos, quando o mundo para nós e para os ingleses respirava em torno do umbigo mediterrânico, um tratado entre dois reinos que à época tinham alguma importância, transportado para a «aldeia global» em que vivemos é tão útil como um tratado de heráldica para perceber o software de um computador. Uma república dirigida num local chamado São Bento por bandos de larápios mentecaptos, e um reino bafiento que funciona num bordel  chamado Buckingham, eis a descrição possível para dois estados que deixaram de poder ajudar seja quem for sem pedir licença aos camones.  Mas a aliança faz hoje 627 anos. É obra!

Deixar uma resposta

%d bloggers like this: