ILHA DO MARAJÓ – NA FOZ DO AMAZONAS. Por João Machado.

Ilha Marajó
Obrigado a revistaturismo.com.br

A ilha do Marajó é banhada pelos rios Amazonas e Tocantins e pelo Oceano Atlântico. Pertence ao arquipélago do Marajó, o maior arquipélago flúvio-marítimo do mundo, com mais de 1500 ilhas e ilhotas, no golfão do Amazonas. A ilha, só por si, tem uma área de mais de 40 mil quilómetros quadrados. A zona é considerada como uma área de protecção ambiental – APA, que cobre cerca de 55 mil quilómetros quadrados, localizados no Estado do Pará. É muito plana, sendo a água o elemento dominante. Marajó fica mesmo sobre o equador, entre 0º e 2º de latitude Sul. Entre Janeiro e Junho caiem grandes chuvas, no resto do ano o clima é mais ameno.

marajo-02
Obrigado a ilhadomarajo.blogspot.com

A paisagem natural varia entre savana e floresta. Junto ao Atlântico predomina o manguezal, formação vegetal característica das costas brasileiras, que em Marajó tem particular desenvolvimento, devido aos sedimentos arrastados pelo Amazonas e à força da corrente no canal norte. Veja-se o trabalho de Samuel Soares de Almeida, sobre a flora marajoense, em:

Click to access formacoes_florestais_do_Marajo.pdf

O rio Amazonas, com o seu forte caudal leva a água doce bem dentro do oceano. No encontro do rio e do mar forma-se uma violenta rebentação, a pororoca, termo derivado do tupi, com o significado de estrondo. São como macaréus, sendo muitas vezes de água doce, falando-se em ondas de 7 metros, que derrubam árvores e modificam o leito dos rios. Actualmente, são motivo de atracção turística, e possibilitam a prática do surf.

20090605140714pororoca
Pororoca
Obrigado à Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas

 A fauna é muito variada, mas existe um elemento dominante, introduzido pela acção humano, já nos tempos coloniais, o búfalo. Calcula-se que em Marajó existam hoje mais de 600 000 búfalos. Terão aparecido na região como resultado do naufrágio de um barco francês, segundo uns, ou pela acção dos fazendeiros. São um elemento preponderante na paisagem e na economia.

Marajó  - tesos
“Tesos” de Marajó. Obrigado a itaucultural.org

A ilha de Marajó é muito povoada. Tem actualmente 16 municípios, pelas informações de que dispomos. As cidades maiores são Soure e Salvaterra, com mais de 20 000 habitantes cada uma. O povoamento na zona remonta a milénios, pelos vestígios encontrados. Existiu uma cultura marajoana, que atravessou várias fases ao longo dos tempos, pelo menos desde há 1 800 anos, e deixou traços muito significativos. Um deles é constituído pelos tesos, montes artificiais que serviam para a população se refugiar na altura das cheias periódicas do Amazonas. Aí construíam os seus cemitérios e monumentos funerários, e, durante a época das chuvas, chegavam a fazer culturas. Encontraram-se tesos com mais de 1o metros de altura e 200 metros de comprimento.  Outro traço cultural importante foi a cerãmica. Ver A Cultura Marajoana, de Marcos Pereira Magalhães, em:

http://www.recantodasletras.com.br/artigos/737106

Ver também o filme:

Obrigado ao youtube, à wikipedia e ao Centro Cultural Luso Brasileiro.

http://cclbdobrasil.blogspot.pt/2012/01/arquipelago-de-marajo.html

 

Obrigado a todas as entidades referidas, que tornaram possível este post, para revelar o enorme interesse que há em conhecer a ilha de Marajó, a sua história e as suas gentes.

Leave a Reply